Plataforma ajuda lares e IPSS de Viseu a terem equipamentos

572

A Câmara de Viseu lançou hoje uma plataforma que pretende dar resposta às necessidades dos lares e das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho no que respeita ao equipamento de proteção individual, devido à covid-19.

Designada SOS Viseu, a plataforma pretende “melhorar e promover o interface entre a procura e a oferta deste tipo de equipamento, entre as instituições e as empresas, estimulando a responsabilidade social e a solidariedade de empresas e cidadãos, através de donativos ou da prática de preços sociais neste especial contexto de crise”.

Será possível “identificar as atuais necessidades de equipamento de proteção individual da parte das IPSS e lares de Viseu e as respostas e ‘stocks’ disponíveis no mercado, e respetivos fornecedores (designadamente locais e regionais), articulando-as”, refere a autarquia, em comunicado.

Máscaras descartáveis de proteção respiratória, toucas, batas de proteção, cobre pés, detergente e desinfetante (bactericida, fungicida e virucida), gel higienizante de mãos de base alcoólica, luvas de proteção descartáveis e viseiras encontram-se na lista do equipamento de proteção individual.

A autarquia realça que a pandemia da Covid-19 “representa um especial risco para os idosos, o que reclama cuidados acrescidos das instituições que os acolhem”.

“Os lares e IPSS evidenciam falta de equipamento de proteção individual tanto para os colaboradores como para os utentes, que representam o principal grupo de risco da covid-19”, acrescenta.

Esta plataforma de informação e interface será assegurada pelas Obras Sociais da Câmara e Serviços Municipalizados, em parceria com o município, a Associação Empresarial da Região de Viseu, a Associação Comercial do Distrito de Viseu e a Viseu Marca.

Nos próximos dias, será lançada uma conta solidária que visa angariar donativos “para apoio urgente a IPSS e lares em situação económica desequilibrada ou vulnerável”, avança a autarquia.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 51 mil.

 Em Portugal, segundo o balanço feito na quinta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 209 mortes, mais 22 do que na véspera (+11,8%), e 9.034 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 783 em relação a quarta-feira (+9,5%).

 Dos infetados, 1.042 estão internados, 240 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 68 doentes que já recuperaram.