Sondagens geológicas para Centro de Artes e Espetáculos de Viseu arrancam na terça-feira

Os trabalhos de sondagens geológicas na zona onde surgirá o futuro Centro de Artes e Espetáculos de Viseu, que tem um custo estimado de 15,5 milhões de euros, arrancam na terça-feira, anunciou hoje a autarquia.

Segundo a Câmara Municipal de Viseu, “depois de aprovada a elaboração do projeto de execução no final de outubro”, estão reunidas as condições para “dar os primeiros passos no terreno, com o arranque dos trabalhos de sondagens geológicas”, que deverão prolongar-se até ao final do mês.

A intervenção irá incidir no parque de estacionamento, onde está instalada a Área de Serviço de Autocaravanas de Viseu, entre a Avenida da Europa e a Rua Adelino Azevedo Pinto.

Numa primeira fase, as sondagens irão centrar-se na zona fora da delimitação do parque, onde não existem lugares de estacionamento, e, posteriormente, irão estender-se à própria zona do parque de estacionamento.

Com a construção do Centro de Artes e Espetáculos de Viseu, o município pretende “disponibilizar um novo espaço cultural, adequado às necessidades do concelho, com vista a responder às áreas da cultura, das artes e dos espetáculos”, e que seja complementar ao atual pavilhão multiusos.

“Tratando-se de uma obra que requer um investimento avultado, a autarquia encontra-se a trabalhar num conjunto de soluções para obtenção de financiamento para a mesma, nomeadamente no âmbito de uma operação urbanística prevista para esta zona da cidade”, referiu.

No final de outubro, a elaboração do projeto de execução foi aprovada pelo executivo camarário liderado por Fernando Ruas (PSD), com a abstenção dos quatro vereadores socialistas.

Na altura, o autarca disse aos jornalistas que, paralelamente ao projeto, o executivo está a trabalhar para arranjar dinheiro para a obra, no âmbito da operação urbanística prevista para aquela zona da cidade.

“É um investimento caro e a Câmara vai ter que disponibilizar capitais próprios, que estamos neste momento a garantir”, frisou.

Em agosto de 2020, o executivo então liderado por Almeida Henriques (PSD) tinha aprovado o financiamento do Viseu Arena (que representava um investimento total de 6,4 milhões de euros), para que a cidade pudesse vir a ter a maior sala de espetáculos e recinto multiúsos do centro do país. Teria uma capacidade superior a 5.500 espetadores e uma arena de 2.500 metros quadrados.

Durante a campanha para as eleições autárquicas, Fernando Ruas – que já tinha sido presidente da Câmara entre 1989 e 2013 – deixou claro que pretendia retomar o projeto do Centro de Artes e Espetáculos de Viseu, considerando-o muito necessário para a cidade.

Partilhar
Autor
Picture of Notícias de Viseu
Notícias de Viseu
Notícias de Viseu é um órgão de informação regionalista, independente, livre de influências políticas, económicas, religiosas ou quaisquer outras, votado à prática de uma informação cuidada, verdadeira e objetiva.

Novidades

1
Visita e protocolo Recreio 1
Câmara de Tondela apoia obras em edifício que acolherá creche no Caramulo
2
bottle-2032980_1280
Município de Lamego melhora desempenho das estações de tratamento de água
3
Prémio Heathy 3
Câmara de Tondela recebe prémio Locais de Trabalho Saudáveis
4
pexels-los-muertos-crew-8460033 (1)
Bloco de Esquerda questiona Governo sobre fecho de urgências pediátricas em Viseu

Artigos relacionados

thomas-thompson-KEWVZAwkLxQ-unsplash
Académico_de_Viseu
Eventos_CMM
Rossio Viseu
Entre em contacto

+351 232 087 050
*Chamada para rede fixa nacional

geral@noticiasdeviseu.com
publicidade@noticiasdeviseu.com

Avenida do Convento nº 1, Complexo Conventurispress, Orgens 3510-674 Viseu

Subscrever Newsletter
Procurar
Últimas notícias
Visita e protocolo Recreio 1
Câmara de Tondela apoia obras em edifício que acolherá creche no Caramulo
bottle-2032980_1280
Município de Lamego melhora desempenho das estações de tratamento de água
thomas-thompson-KEWVZAwkLxQ-unsplash
Associação do Dão lança projeto turístico que permite experiências rurais
Académico_de_Viseu
Rui Ferreira é o novo treinador do Académico de Viseu