Politécnico de Viseu inova e implementa conectividade OpenRoaming

554

A Extreme Networks Inc. (Nasdaq: EXTR), uma empresa de redes na
cloud, anunciou hoje a implementação bem-sucedida do suporte para o OpenRoaming™ da Wireless
Broadband Alliance (WBA) no Instituto Politécnico de Viseu (IPV).
O OpenRoaming permite aos estudantes, docentes e outros utilizadores no campus do IPV ligarem-se a
uma rede Wi-Fi 6 segura e de alta velocidade onde quer que estejam – quer no interior ou exterior dos
edifícios – sem qualquer interrupção nas respetivas ligações à rede sem fios. O IPV é a primeira
organização em Portugal a aderir ao OpenRoaming da WBA.
Segundo Luís Almeida, administrador sénior de redes do Instituto Politécnico de Viseu, “esta
implementação vai melhorar as experiências de todos os utilizadores que usam a rede Wi-Fi do nosso
campus – estudantes, docentes, funcionários, visitantes e todos os participantes nas várias conferências
nacionais e internacionais que organizamos. E, claro, a redução do stress que a gestão da rede
significava para a nossa equipa de informática”.
O OpenRoaming da WBA possibilita a transferência automática entre redes móveis e Wi-Fi, o que, para
os utilizadores, se traduz em conectividade sem interrupções, muito à semelhança do que acontece
quando os smartphones se ligam instantaneamente às várias redes de telecomunicações.
A Extreme colaborou com a Aptilo Networks para trazer o OpenRoaming ao campus do IPV, realizando
também a instalação de uma rede Wi-Fi 6. De agora em diante, os estudantes, funcionários, docentes e
visitantes podem ligar-se à rede do campus do IPV sem necessitarem de realizar autenticação manual.
Isto traduz-se numa melhor experiência para os utilizadores e num volume de trabalho mais baixo para
a equipa de informática do IPV, que tinha de autorizar manualmente todos os utilizadores da rede de
fora de Viseu para que estes pudessem aceder à Wi-Fi do campus.
Principais benefícios:

 Conectividade simplificada para os utilizadores e alívio para o departamento de
TI: Anteriormente, as regulações europeias obrigavam a equipa informática do IPV a adicionar e
retirar manualmente os utilizadores da rede, incluindo docentes, funcionários e estudantes. Isto
complicava o acesso à Wi-Fi no campus. Com o OpenRoaming, os visitantes dos campus do IPV
podem ligar-se facilmente à rede sem fios. Não perdem as definições das respetivas contas, nem
o histórico das mesmas, e a equipa de informática pode concentrar-se em expandir o uso da
tecnologia no campus do IPV.

Melhores resultados e oportunidades para os estudantes: O OpenRoaming torna mais fácil
para o IPV expandir o calendário de eventos no campus, sem que isto exija a criação de novos
acessos seguros à rede para cada um por parte da equipa de informática. Podem prestar
diferentes níveis de serviço consoante as necessidades específicas de utilizadores e eventos
distintos. O corpo estudantil do IPV pode agora aceder a recursos através da mesma conta de
utilizador em todos os seus dispositivos e sem necessidade de criarem novas contas ou
acarretarem os custos de uma ligação fixa.
 Maior segurança na rede sem fios: o IPV e organizações semelhantes podem tirar proveito da
liberdade do OpenRoaming sem, no entanto, ficarem expostos a potenciais riscos de segurança
ou entrarem em inconformidade com as regulações locais. O OpenRoaming serve-se de
protocolos de segurança já existentes, como o Passpoint, RADSec e os padrões 802.1x e 802.11i
para assegurar a segurança da rede sem prejuízo para a privacidade dos utilizadores. O
OpenRoaming emparelha fornecedores de redes Wi-Fi e fornecedores de identidades, como
operadoras móveis e ISP, que registam utilizadores autenticados e que os permitem ligar-se
automaticamente a qualquer rede sem fios participante.