Ministério da Administração Interna anuncia novas nomeações para a PSP

123

O Ministério da Administração Interna anunciou hoje a nomeação de Constantino Ramos para diretor nacional adjunto da Unidade Orgânica de Operações e Segurança da PSP e Paulo Lucas para comandante da Unidade Especial de Polícia (UEP).

Estas duas nomeações surgem após as mudanças recentes na direção nacional da Polícia de Segurança Pública, em que o superintendente-chefe Magina da Silva assumiu o cargo de diretor nacional da PSP.

Em comunicado, o gabinete do ministro Eduardo Cabrita refere que os despachos de nomeação, sob proposta do diretor nacional da PSP, foram assinados na quinta-feira e os dois oficiais iniciam funções na segunda-feira.

O superintendente-chefe Constantino Ramos, 54 anos e desde dezembro de 2013 comandante da UEP, vai passar a ser o número dois da PSP, cargo que era anteriormente desempenhado pelo atual diretor nacional da PSP.

Para ocupar o cargo deixado vago por Constantino Ramos na UEP, onde se concentram as forças de elite da PSP, foi nomeado o superintendente-chefe Paulo Lucas, comandante do Comando Metropolitano do Porto desde agosto de 2018.

A UEP integra o Grupo de Operações Especiais (GOE), o Corpo de Intervenção, a Inativação de Engenhos Explosivos, o Corpo de Segurança Pessoal e o Grupo Cinotécnico.

No comunicado, o Ministério da Administração Interna destaca do currículo do novo diretor nacional adjunto da Unidade Orgânica de Operações e Segurança as funções de Comandante da PSP de Viseu e do Comando Metropolitano de Lisboa.

Por sua vez, Paulo Lucas, 53 anos, exerceu as funções de oficial de ligação do Ministério da Administração Interna junto da Embaixada de Portugal em Maputo, entre 2015 e 2018, foi durante três anos número dois na PSP e secretário-geral-adjunto do Sistema de Segurança Interna e Comandante do Comando Regional da Madeira.

Os restantes membros da direção nacional da PSP mantêm-se, designadamente José Torres que é reconduzido como diretor-adjunto para a área de Logística e Finanças e Abílio Pinto Vieira que vai continuar como diretor-adjunto para a área dos Recursos Humanos.

A direção nacional da PSP vai ter agora de nomear um novo comandante para o Comando Metropolitano do Porto, além de estar ainda vago o lugar de comandante do Comando Metropolitano de Lisboa, depois do superintendente-chefe Jorge Maurício ter ido coordenar o projeto de segurança no Mundial 2022 de futebol, no Qatar.