PSD de Viseu responsabiliza Governo por “episódios de ineficiência” no hospital

567

O presidente da concelhia de Viseu do PSD lamentou hoje a falta de investimento do Governo no Centro Hospitalar Tondela Viseu (CHTV) e responsabiliza-o por “episódios de ineficiência” ocorridos nesta unidade de saúde.

“O investimento na Saúde do Interior foi esquecido? E Viseu?”, questiona João Paulo Gouveia, num comunicado de imprensa no qual saúda “a obra de requalificação do serviço de urgência polivalente” daquele centro hospitalar, que “vai, finalmente, avançar” após um “processo irresponsavelmente arrastado e demorado”.

A concelhia social-democrata considera que “a falta de resposta do Governo aos problemas associados às instalações do serviço de urgência do CHTV veio adensar as graves consequências no acesso aos cuidados de saúde e na qualidade dos serviços de quem vive em Viseu”.

O PSD de Viseu “tem vindo, ao longo do processo, a lamentar todo o atraso e a interrogar e responsabilizar o Governo pelos sucessivos episódios de ineficiência que se registaram nestes últimos quatro anos”, anota.

Entre as ineficiências apontadas pelo PSD, contam-se “as necessidades de resposta ao doente oncológico, a falta de condições do departamento de Psiquiatria e Saúde Mental ou a sobrelotação dos serviços de Medicina Interna”.

“Os viseenses exigem respostas! O Centro Oncológico em Viseu é uma tábua rasa. Onde está o projeto para um Centro Oncológico ou Unidade de Radioterapia? O Governo do PS especializou-se em anunciar verbas e investimentos que não executa”, acusa.

O Ministério da Saúde, sustenta, “tem promessas assumidas com Viseu, mas continua a falhar com os viseenses e com o interior do país”.

Os social-democratas afirmam ainda que o Governo “empurra sucessivamente” a criação da unidade, persistindo “apenas uma placa, a anunciar o futuro Centro Oncológico”.

Viseu reivindica “investimentos no funcionamento das instituições públicas”, sublinha o PSD, referindo que “aos portugueses que vivem no interior” também são “exigidos os impostos mais elevados das últimas décadas”.

A concelhia do PSD de Viseu “continua a reivindicar condições para que o Hospital esteja preparado com um laboratório capacitado para a realização de testes à covid-19”.

Não é compreensível que, “ao fim destes oito meses, o CHTV continue dependente de terceiros para a realização dos testes”, critica.

Em relação às obras das urgências do CHTV, que receberam em finais de setembro o visto do Tribunal de Contas, o PSD aplaude a decisão, mas “o projeto necessita de um arranque rápido”, alerta.

“Esta passou a ser uma obra de respeito pelos cidadãos da região e pelos profissionais de saúde, que diariamente se debatem com as dificuldades inerentes à falta de condições e espaço físico no atendimento às situações de urgência, agravadas violentamente pela pandemia que hoje vivenciamos”, conclui.