Câmara de Tondela preocupada com atentados ao património em Molelinhos e Lajeosa

226

A Câmara de Tondela mostrou-se hoje preocupada com atos de vandalismo que tiveram como alvo dois polos museológicos, em Molelinhos e Lajeosa do Dão, que já foram participados às autoridades policiais.

Em comunicado, a autarquia explicou que o Centro Interpretativo da Estação de Arte Rupestre de Molelinhos, situado em Molelinhos e que está classificado como Imóvel de Interesse Público, “sofreu atos de vandalismo, causando danos irreparáveis no painel principal, cujo repertório figurativo se situa entre a Idade do Bronze Final e o início da II Idade do Ferro”.

“Algumas das secções das plataformas metálicas e painéis informativos foram também objeto de pinturas e inscrições”, lamentou.

Também foi “alvo de atrocidades” a Anta da Arquinha da Moura, em Lajeosa do Dão, que é outro Imóvel de Interesse Público.

Segundo a autarquia, “causaram danos na estrutura de ferro (portão) que protege a entrada para a câmara funerária deste monumento megalítico”.

A Câmara de Tondela, no distrito de Viseu, considerou estes “comportamentos incompreensíveis”, condenando-os “de forma veemente”, e informou que já participou o sucedido às autoridades policiais, “na tentativa de serem identificados os autores destes atos inqualificáveis”.

O município apelou “à sensibilidade e à atenção da população para que identifique e comunique movimentações suspeitas, impedindo este tipo de atentados”, e lembrou que “o património é de todos e cabe a todos a sua preservação”, de forma que sejam salvaguardadas “a história e a memória de um povo” que no passado ocupou este território.