Altice Portugal ativa plano de emergência e reforça equipas e meios devido a trovoadas

99

A Altice Portugal “reforçou as suas equipas no terreno”, nomeadamente no Norte e Centro, regiões mais afetadas pelas trovoadas, durante o dia de domingo e esta madrugada, anunciou hoje a dona da Meo.

De acordo com a empresa, o mau tempo provocou danos nas redes da Altice Portugal, que recuperou 50% dos ‘sites’ móveis.

“Largas dezenas de operacionais, técnicos e elementos de ligação da Altice Portugal estão no terreno desde o dia de ontem [domingo] a proceder a trabalhos de reposição das comunicações, que evoluem já de forma muito positiva, tendo permitido, em poucas horas, a recuperação de vários ‘sites’ da rede móvel nacional e a reposição de serviço de vários milhares de clientes”, refere a empresa, em comunicado.

No domingo, “a Altice Portugal chegou a ter cerca de 200 ‘sites’ móveis afetados, na maioria dos casos devido à quebra no fornecimento de energia”.

Atualmente, “já conseguimos recuperar mais de 50% dos ‘sites’, estando todas as equipas reforçadas no terreno no sentido da recuperação dos equipamentos afetados para uma mais rápida reposição dos serviços dos nossos clientes”, acrescenta a empresa.

Na rede fixa, “temos registo de clientes afetados, sobretudo nas regiões Norte e Centro, sendo que os serviços já estão a ser repostos. As equipas da Altice Portugal têm tido especial enfoque nos distritos mais afetados: Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Braga, Porto e Portalegre”, segundo a informação divulgada.

A empresa liderada por Alexandre Fonseca salienta que “mesmo as redes de comunicações mais avançadas são muito sensíveis a este tipo de situações meteorológicas, como foi o caso da tempestade Leslie, em 2018, ocasião em que as redes sofreram um impacto muito superior aos incêndios de 2017”.

Na sequência do aviso laranja decretado pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), “a Altice Portugal ativou o seu plano de emergência, estando em total e estreito contacto com esta entidade, com a Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom), EDP e com as equipas no terreno”.

A empresa refere ainda que “foi aberta uma ‘war room’ na sede da Altice Portugal onde o trabalho das equipas no terreno e a reposição das ligações é monitorizada a todo o momento por uma equipa multidisciplinar”.

 

 

Lusa