Violência doméstica: homem com pulseira eletrónica por maus-tratos à mulher em Resende

218

Um homem de 63 anos ficou sujeito a pulseira eletrónica e ao afastamento da vítima num raio superior a 500 metros, pelo crime de violência doméstica, em Resende, anunciou hoje a Guarda Nacional Republicana (GNR).

Num comunicado de imprensa, o Comando Territorial da GNR de Viseu especifica que os militares do Posto Territorial de Resende detiveram, “em flagrante, um homem de 63 anos, por violência doméstica”.

A detenção ocorreu este domingo, no concelho de Resende, na região norte do distrito de Viseu.

Segundo a nota de imprensa desta força de segurança, o detido foi presente a primeiro interrogatório judicial na segunda-feira, no Tribunal Judicial de Viseu, onde lhe foram aplicadas as medidas de coação.

O detido ficou assim sujeito a “apresentações semanais em posto policial da sua área de residência e o afastamento da vítima num raio de 500 metros, com recurso a pulseira eletrónica”.

O documento da GNR conta que a detenção ocorreu “no âmbito de uma denúncia por violência doméstica”, que levou a que militares do posto da Guarda em Resende se deslocassem “de imediato ao local”.

À sua chegada, acrescenta a nota de imprensa, os militares “visualizaram, no interior da residência, o suspeito a ameaçar e a agredir fisicamente a sua esposa, de 65 anos, tendo sido de imediato detido”.

A GNR lembra que “violência doméstica é crime público e denunciar é uma responsabilidade coletiva” e, nesse sentido, quem “precisar de ajuda ou tiver conhecimento de alguma situação de violência doméstica deve participar” às autoridades.