Vila Nova de Paiva com orçamento para 2023 no valor de 14 milhões de euros

206

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Paiva disse à agência Lusa que o orçamento para este ano é de 14 milhões de euros (ME) e o investimento em infraestruturas é uma das prioridades.

“Este ano contamos com um orçamento na ordem dos 14 ME, bem superior ao dos últimos anos. No ano passado [2022], o orçamento rondava os 10 ME, por exemplo, isto tendo em conta o volume de obras que temos projetadas”, justificou Paulo Marques.

O presidente socialista referiu que, para este ano, do grande plano de atividades, a autarquia tem projetadas “grandes obras”, que passam por “requalificações, mas também novos projetos, como é o caso da habitação”.

“Só para investirmos em habitação social estamos a projetar na ordem dos 3 ME; temos também as nossas duas zonas industriais para desenvolver, para incrementar, porque o investimento nestes anos pode ser decisivo”, descreveu.

Paulo Marques assumiu também que “o edificado municipal está todo a precisar de requalificação, porque há mais de 20 anos que não é intervencionado, desde o edifício da Câmara, como as piscinas, o auditório e o pavilhão” municipal.

O presidente assumiu ainda que “a rede de saneamento no concelho tem de ser acabada e, em alguns casos, têm de ser rapidamente resolvidos”, um investimento de uma perspetiva estrutural, “mas também ambiental”.

“Todas estas requalificações e os financiamentos que temos expectativa de conseguir, faz com que o orçamento seja muito maior do que foi até agora”, justificou o autarca, que chegou à Câmara nas eleições autárquicas de 2021.

No seu entender, o valor deste orçamento “é também fruto da vontade deste executivo de concretizar e da capacidade de ir à luta e conseguir investimentos para o concelho” de Vila Nova de Paiva, distrito de Viseu.

Além da área do urbanismo, que tem “um peso muito grande”, no orçamento municipal deste ano, o presidente destacou também que, “obviamente, a cultura, o desporto e a educação não serão descurados” pelo executivo.

“Vamos continuar ao lado das populações no apoio necessário e continuamos a manter a creche gratuita para todos e subsídios a quem está no ensino superior, algo que nunca tinha acontecido antes no concelho”, sublinhou.