Águas do Norte investe 1,5 ME para aumentar capacidade da barragem de Pretarouca

246

A Águas do Norte anunciou hoje um investimento de 1,5 milhões de euros para aumentar a capacidade da albufeira da barragem de Pretarouca, em Lamego, e criar uma reserva para situações de seca prolongada.

A empresa, que tem sede em Vila Real, disse, em comunicado, que a intervenção vai “aumentar em um milhão de metros cúbicos (m3)” a capacidade da albufeira da barragem, que se localiza no rio Balsemão, no distrito de Viseu.

A obra tem um prazo de execução estimado de seis meses e prevê a instalação de duas comportas de “dois metros de altura útil no descarregador de cheias da barragem”, permitindo “aumentar a capacidade da albufeira em 30%”.

A albufeira passa de uma capacidade de 3,2 milhões de m3 para cerca de 4,2 milhões de m3, criando, assim, “uma reserva para apoio dos municípios localizados nesta região em situações de seca prolongada”.

A Águas do Norte explicou que as “obras vão incidir sobre o descarregador de cheias da barragem”, pelo que “têm de decorrer no período estival, uma vez que a probabilidade de ocorrência de uma cheia é baixa”.

A barragem de Pretarouca é a origem de água do sistema de abastecimento associado à Estação de Tratamento de Água do Balsemão, que assegura atualmente o abastecimento urbano aos concelhos de Tarouca, Lamego e Resende, no âmbito do sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte de Portugal, estando também “preparada para servir em alta” os municípios de Vila Nova de Paiva e Castro Daire.

O auto de consignação da empreitada, que oficializa o início dos trabalhos, foi assinado hoje numa cerimónia presidida pelo secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde.

A Águas do Norte iniciou a atividade em 30 de junho de 2015 e, enquanto entidade gestora do sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte de Portugal (em alta), é responsável pela captação, tratamento e abastecimento de água para consumo público e pela recolha, tratamento e rejeição de efluentes domésticos, urbanos e industriais.

 

 

Lusa