Académico de Viseu quer António Albino como presidente honorário do clube

407

A direção do Académico de Viseu vai propor aos sócios a atribuição do título de Presidente Honorário a António Albino, sócio n.º 1 e presidente do clube durante mais de uma década, que morreu em 26 de maio.

Foi Ramiro Sobral, vice-presidente do clube, quem o confirmou à agência Lusa, considerando que será “um ato de justiça” e “o reconhecimento póstumo por alguém que sempre deu o melhor de si ao Académico de Viseu”.

O número 2 nos órgãos sociais do clube, eleitos em junho de 2021, Ramiro Sobral poderá vir a suceder a António Albino na liderança do clube, embora, acrescente, “primeiro vou ter uma reunião com a presidente da Assembleia Geral para ver o que está previsto pelos estatutos para estas situações”.

A única certeza nesta altura, diz Ramiro Sobral, é que tomará a decisão que “melhor honre a memória e o legado do presidente António Albino”.

Contactada pela Lusa para esclarecer o que, legal e estatutariamente, está previsto para esta situação de sucessão de António Albino, a presidente da Assembleia Geral do Académico de Viseu, Célia Sérgio, recusou comentar.

Além de presidente do Académico de Viseu Futebol Clube, António Albino, era, por inerência, administrador da SAD, sem poderes executivos, representando os 49% de ações que estão na posse do clube.

A HOBRA GmbH & Co. KG, uma empresa alemã especializada em investimentos desportivos, adquiriu em agosto de 2021 a maioria do capital social da Académico de Viseu Futebol Clube – Futebol SAD, sendo a presidência assegurada por Mariano Lopez, com Sebastian Bacher como segundo administrador com poderes executivos na estrutura.

O órgão de fiscalização da SAD está entregue à A. Figueiredo Lopes, M. Figueiredo & e Associados, empresa de contabilidade, auditoria e consultoria fiscal, enquanto Célia Sérgio ocupa as funções de presidente da Assembleia Geral.2181