Câmara de Viseu diz que jogo do Académico com FC Porto é no Fontelo

403

O presidente da Câmara de Viseu disse hoje aos jornalistas que o jogo das meias-finais da Taça de Portugal em futebol entre o Académico de Viseu e o FC Porto será no Estádio Municipal do Fontelo, naquela cidade.

“[O Académico de Viseu] vai jogar no Fontelo, no relvado que lá está, com aquelas bancadas e com iluminação que permitirá a transmissão. O que posso garantir é que o jogo será no Fontelo”, disse António Almeida Henriques.

O autarca falava aos jornalistas depois da reunião do executivo, na qual foi aprovado por unanimidade um voto de congratulação ao Académico de Viseu por, pela primeira vez na história do clube, marcar presença nas meias-finais da Taça de Portugal de futebol.

A primeira mão, entre o Académico de Viseu e o FC Porto, está marcada para o dia 04 de fevereiro no Estádio Municipal do Fontelo e, em causa, está a iluminação do campo, uma vez que para o jogo dos quartos-de-final, com o Canelas, no dia 16 de janeiro, o clube recorreu ao aluguer de iluminação.

A SAD do clube viseense avançou no fim de semana que “os custos foram de várias dezenas de milhares de euros, valor que não foi coberto pelas receitas da partida”.

Nesse sentido, o próximo desafio “poderá não se realizar no Estádio do Fontelo”, disse na ocasião a SAD, remetendo para, “assim que for oportuno,” mais explicações.

Em cima da mesa, adiantou então a SAD, estará a possibilidade de aluguer de outro estádio, com Tondela no topo das possibilidades.

Aos jornalistas, Almeida Henriques não revelou se comparticipa as despesas com a iluminação, limitando-se a dizer que “vai haver um reforço de luz”.

Questionado se será pago pela autarquia, Almeida Henriques reagiu: “É uma questão que ainda veremos”.

Almeida Henriques disse que “o estádio é da Câmara e, portanto, a Câmara está a criar as condições para que o jogo se possa realizar”.

“O que vos posso garantir é que haverá um reforço de luz e que haverá uma transmissão. O presidente da Câmara está a assegurar que o jogo se irá realizar e é a única garantia que vocês [jornalistas] e os cidadãos precisam de ter”, acrescentou.

Questionado sobre o porquê dessa garantia não ter surgido para o jogo anterior, o autarca disse que, agora, o jogo com o FC Porto “é diferente” do desafio com o Canelas.

“No jogo com o Canelas houve um entendimento com o clube e o próprio clube fez o trabalho que tinha de fazer. Neste momento, entendemos que também nós devemos dar aqui a colaboração e os nossos serviços técnicos estão a trabalhar nesse sentido”, defendeu.

Aos jornalistas, o autarca manifestou vontade de estar na final da Taça de Portugal, no Estádio Nacional do Jamor, e disse que iria marcar presença no Estádio do Dragão, para a segunda mão das meias-finais, o que não acontecerá no dia 04 de fevereiro, no Estádio Municipal do Fontelo, porque estará no Canadá.

“Já tinha assumido o compromisso há quatro meses e não vou adiar compromissos com entidades oficiais em Toronto, estarei a assistir seguramente pela transmissão televisiva e estarei depois na segunda mão. Se não disser isto, por antecipação, serei mal interpretado”, justificou.