Região Centro recebe campanha nacional de sensibilização para a prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama

357

O Núcleo Regional do Centro da LPCC convida as comunidades a juntarem-se ao movimento “Outubro Rosa” na difusão da mensagem de alerta para o diagnóstico precoce e rastreio. O Cancro da Mama, se diagnosticado e tratado precocemente, tem uma taxa de cura superior a 90%. A melhor resposta é a prevenção.

[1 outubro, Coimbra] – A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) promove o “Outubro Rosa” com o objetivo de consciencializar para a prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama, nomeadamente através do Rastreio, e divulgar informação e formas de apoio à mulher e família. Recorde-se que o cancro da mama é o mais prevalente (com maior número de casos) em Portugal e em todo mundo, mas se diagnosticado precocemente, é um dos que tem maior taxa de cura.

Centenas de iniciativas, de norte a sul do país e ilhas, assinalarão este mês de prevenção do cancro da mama. A LPCC pretende uma grande mobilização dos cidadãos em torno desta causa, bem como fortalecer a sua presença e a dos seus voluntários nas comunidades locais. Além da vertente de sensibilização pública, a campanha pode integrar ações de angariação de fundos a favor do doente oncológico e familiares, existindo para o efeito um conjunto vasto de materiais alusivos à iniciativa, disponibilizados mediante solicitação.

O “Outubro Rosa” visa, assim, desafiar a comunidade a juntar-se a este movimento. O Núcleo Regional do Centro da LPCC junta-se à iniciativa nacional, pondo em prática em toda a Região Centro um vasto plano de atividades. O objetivo é promover sinergias para aumentar o impacto da iniciativa, nomeadamente com parceiros institucionais, empresas, grupos profissionais, marcas, e outras entidades, no sentido de uma maior intervenção ao nível da disseminação da mensagem da prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama, nas comunidades locais.

A agenda de atividades a decorrer durante o mês de outubro na Região Centro, contará com ações de natureza diversa, tais como: sessões para a promoção da saúde e bem-estar em diversos ambientes; disponibilização de folhetos informativos e materiais alusivos ao “Outubro Rosa”; realização de caminhadas solidárias, cuja participação pode ocorrer em termos individuais ou em pequenos grupos, em horário e percurso livre; momentos lúdicos com ações de promoção da saúde e prevenção da doença…

Entre as iniciativas solidárias calendarizadas, destacamos, pela sua abrangência territorial, a realização a 16 de outubro da 11ª edição das caminhadas “Pequenos Passos Grandes Gestos®”, a decorrerem como habitualmente nas cidades de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Covilhã, Guarda, Leiria e Viseu, locais onde se procederá igualmente à informação, sensibilização e disponibilização dos materiais da campanha “Outubro Rosa”. A iniciativa, este ano, decorrerá sob o mesmo princípio das caminhadas que a LPCC e os Grupos de Voluntariado Comunitário têm organizado: o princípio das caminhadas livres, efetuadas de forma individual ou em pequenos grupos, sem horário marcado ou percurso definido. A participação implica ainda o cumprimento de todas as orientações das Autoridades de Saúde, recomendando-se a utilização de máscara, desinfeção das mãos e o distanciamento físico.

Muitas mais iniciativas estão a ser projetadas no âmbito da iniciativa “Outubro Rosa” em toda a Região Centro, cuja informação oportunamente enviaremos para conhecimento deste órgão de comunicação.

Participar no movimento “Outubro Rosa” é fácil e está ao alcance de todos, os que – de forma institucional, individual ou em pequenos grupos- podem organizar vários tipos de atividade. Para mais informações ou para participar neste movimento deve ser preenchido o formulário disponível emhttps://www.ligacontracancro.pt/outubrorosaform/

Qualquer contacto necessário pode ser feito para o Núcleo Regional do Centro da LPCC, através do telefone 239 487 490 ou e-mail outubrorosa.nrc@ligacontracancro.pt.

Segundo os dados estatísticos mais recentes (Globocan, 2021), em 2020, no nosso país, estima-se que mais de 7000 mulheres tenham sido diagnosticadas com cancro da mama, lamentando-se a morte de 1800 mulheres por esta doença. Cerca de 1 em cada 100 cancros da mama desenvolvem-se no homem.

Saiba mais sobre os fatores de risco que importa conhecer, em: www.ligacontracancro.pt/outubrorosa