Viseu Dão Lafões promove separação de biorresíduos

280

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões anunciou que assinou contratos que promovem a separação de biorresíduos, num investimento superior a 540 mil euros para aquisição de material e infraestruturação.

“Os biorresíduos estão presentes no dia-a-dia de todos os cidadãos e representam mais de um terço do nosso caixote do lixo”, lembrou o presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Fernando Ruas.

No entanto, continuou, “quando são recolhidos de forma seletiva, e devidamente encaminhados para tratamento e valorização, têm um potencial positivo, tanto a nível ambiental como económico, que deve ser aproveitado”.

Neste sentido, defendeu que estes contratos são “um passo importante para continuar a promover a transição verde”, num território que os autarcas querem “cada vez mais sustentável, inteligente e economicamente competitivo”.

A CIM promoveu na segunda-feira, em Vila Nova de Paiva, a assinatura de contratos no âmbito do Programa “RecolhaBio – Apoio à Implementação de Projetos de Recolha Seletiva de Biorresíduos”, num investimento superior a 540 mil euros.

“O “RecolhaBio” é um programa apoiado pelo Fundo Ambiental, que visa aumentar a quantidade e a qualidade da recolha e reciclagem dos biorresíduos”, explicou a CIM.

Segundo uma nota de imprensa, são considerados biorresíduos os resíduos de origem alimentar e os biodegradáveis de jardins e parques e o objetivo do programa é serem “reciclados na origem, reduzindo a deposição nos aterros”.

Deste modo, defendeu a CIM, estes biorresíduos “obtêm benefícios ambientais da sua valorização e evitam, por outro lado, os custos e impactos decorrentes da necessidade da sua eliminação”.

“Os investimentos aprovados incluem a infraestruturação e aquisição de equipamentos associados a esse serviço, assim como a sensibilização dos utilizadores para melhorar as suas práticas”, especificou a CIM.

No território de Viseu Dão Lafões, que contempla 14 municípios, “o financiamento do Programa “RecolhaBio” ascende aos 540.976,49 euros, com uma taxa de cofinanciamento de 100%”.

O programa “RecolhaBio” tem como intuito “promover projetos ou iniciativas que incidam no aumento da capacidade dos municípios para assegurar o desvio na origem e a recolha seletiva de resíduos urbanos, com particular ênfase nos biorresíduos”.

Este programa, explicou no comunicado a CIM, contempla, entre outros, “apoios para projetos de recolha seletiva de biorresíduos; projetos de compostagem comunitária ou doméstica e sensibilização para a separação dos biorresíduos”.

Integram a CIM Viseu Dão Lafões os concelhos de Aguiar da Beira (distrito da Guarda), Carregal do Sal, Castro Daire, Mangualde, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, São Pedro do Sul, Santa Comba Dão, Sátão, Tondela, Vila Nova de Paiva, Viseu e Vouzela (distrito de Viseu).