Violência doméstica: Suspeito detido em Sernancelhe sujeito a pulseira eletrónica

265

Um homem de 63 anos ficou proibido e sujeito a pulseira eletrónica de se aproximar da sua companheira, por suspeita de crime de violência doméstica, em Sernancelhe, informou a GNR, que o deteve em flagrante.

“Após uma denúncia de violência doméstica, os militares da GNR, aquando da sua chegada ao local visualizaram o suspeito a proferir ameaças de morte à sua companheira, na presença do seu filho, tendo sido de imediato detido”, explica uma nota de imprensa da Guarda.

O documento explica ainda que o detido foi presente esta terça-feira a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Moimenta da Beira, no distrito de Viseu, onde lhe foi dada a conhecer a medida de coação que lhe foi aplicada.

“Proibição de contactar, por qualquer forma ou meio, com a vítima, bem como afastamento da mesma, não podendo aproximar-se num raio de 300 metros, com recurso a pulseira eletrónica”, esclarece o comunicado.

O Comando Territorial da GNR de Viseu refere que na segunda-feira, através do Posto Territorial de Sernancelhe, foi detido “em flagrante um homem de 63 anos, por o crime de violência doméstica, no concelho de Sernancelhe”, também no distrito de Viseu.

“No seguimento da ação policial, foi realizada uma busca domiciliária, culminando na apreensão de 69 munições de calibre 7,65mm; 57 cartuchos de chumbo de calibre 12; nove cartuchos de bala de calibre 12; sete munições de calibre 6,35mm; uma munição calibre 22mm e uma munição calibre 45 colt”, descreve a mesma nota.

Esta ação da GNR contou com o apoio do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Moimenta da Beira.

A força de segurança lembra que “a violência doméstica é crime público e denunciar é uma responsabilidade coletiva” e que se alguém “precisar de ajuda ou tiver conhecimento de alguma situação de violência doméstica” deve participar através das várias plataformas existentes.

Seja pelo Portal Queixa Eletrónica (queixaselectronicas.mai.gov.pt), por telefone (número nacional de emergência, 112), no posto da GNR mais próximo da área de residência ou, em caso de cidadãos surdos, através da aplicação MAI112 (http://www.112.pt/Paginas/Home.aspx ou www.gnr.pt/MVC_GNR/Home/SmsSeguranca).