Vencer as previsões, defender Portugal

A pandemia oferece-nos dois caminhos: ou nos dobramos às consequências provocadas pelo Covid-19 ou vencemos as previsões económicas. Ou ficamos à espera do pior ou agimos e definimos o nosso rumo.

A primeira vítima desta crise, a maior dos últimos 100 anos, é a nossa expectativa individual e coletiva. Dizem-nos que vamos perder 400 ou 500 mil empregos. Dizem-nos que vamos assistir à falência de milhares e milhares de empresas. Dizem-nos que a vida será muito pior do que foi entre 2011 e 2014. As previsões nacionais e internacionais dão como certa uma catástrofe social e económica sem igual. Atiram para o chão as nossas expectativas e quebram a nossa confiança. Levam-nos a aceitar de antemão o que é inaceitável.

Não tem de ser assim.

O Governo está a tempo de reagir à altura das circunstâncias. Pode agir em vez de esperar pela Europa, a eterna atrasada, a União dividida.

O Governo tem de colocar as previsões no seu devido lugar – previsões não são certezas – e deve trocá-las por políticas públicas fortes, imediatas e responsáveis. Pode usar as previsões como sinal de alarme: previsões são apenas cenários que não contam com o que o Governo pode e deve fazer para defender a vida de todos nós.

Outros países europeus, nossos parceiros, estão a seguir esse caminho e já vão à nossa frente. Não apoiam apenas com crédito, que só adia o problema. Avançam dinheiro para compensar a paralisia económica. Assumem programas virados para o dia seguinte à pandemia. É simples: apoiar o emprego é mais útil do que pagar o desemprego.

Portugal está a ficar para trás. Não haverá uma segunda oportunidade para as empresas e para muitas, muitas pessoas. Foi por isso que há duas semanas e meia a CIP entregou ao Senhor Primeiro-ministro uma proposta de ação.

Sete ideias – o que as empresas precisam para sobreviver. Ideias que pedem uma resposta:

  1. Garantias de Estado convertíveis em incentivos a fundo perdido: 20 mil milhões de euros;
  2. Garantias de carteira Banco Europeu de Investimento (BEI) / Fundo Europeu de Investimento (FEI): 10 mil milhões de euros;
  3. Benefícios Fiscais com garantia de Estado para desconto na banca;
  4. Crédito à exportação e importação com seguros de crédito associados;
  5. Pagamento a pronto do Estado aos fornecedores;
  6. Sistema de pagamento automático entre empresas com base no e-fatura;
  7. Regime de insolvências adequado à atual crise e ao teletrabalho.

A Comissão Executiva da CIP

Partilhar
Autor
Picture of Notícias de Viseu
Notícias de Viseu
Notícias de Viseu é um órgão de informação regionalista, independente, livre de influências políticas, económicas, religiosas ou quaisquer outras, votado à prática de uma informação cuidada, verdadeira e objetiva.

Novidades

1
Viseu Sé
Diocese de Viseu com menos 34 padres no ativo do que em 2015
2
2024-05-19 CerimoniaDoacao_Conferencia_HumbertoDelgado_imagem
ENTREVISTA: Fotografias da campanha de Humberto Delgado escondidas durante 50 anos descobertas em Lamego
3
polícia psp
Cinco pessoas detidas por suspeita de tráfico de droga na região de Viseu
4
Museu Terras de Besteiros 1
Museu Terras de Besteiros cria roteiros para alunos do segundo ciclo em Tondela

Artigos relacionados

RR01122021SOFIAMOREIRADESOUSA0040-Copy-scaled-1-1536x1156
miguel-a-amutio-QDv-uBc-poY-unsplash
johann-walter-bantz-HG1pkXN7SVA-unsplash
imagem_2021-08-09_195357
Entre em contacto

+351 232 087 050
*Chamada para rede fixa nacional

geral@noticiasdeviseu.com
publicidade@noticiasdeviseu.com

Avenida do Convento nº 1, Complexo Conventurispress, Orgens 3510-674 Viseu

Subscrever Newsletter
Procurar
Últimas notícias
Viseu Sé
Diocese de Viseu com menos 34 padres no ativo do que em 2015
2024-05-19 CerimoniaDoacao_Conferencia_HumbertoDelgado_imagem
ENTREVISTA: Fotografias da campanha de Humberto Delgado escondidas durante 50 anos descobertas em Lamego
polícia psp
Cinco pessoas detidas por suspeita de tráfico de droga na região de Viseu
Museu Terras de Besteiros 1
Museu Terras de Besteiros cria roteiros para alunos do segundo ciclo em Tondela