VELHOS TEMPOS

160

Como é bom relembrar,

Os velhos tempos de outrora.

De um tempo que passou

O tempo de nossa aurora !

 

Esse tempo que passou,

Recordação muito linda.

Dos amigos que ficaram

E no coração logo entraram !

 

Só quero daqueles tempos,

Nunca mais me esquecer.

Tenho sempre na lembrança

Os vossos nomes a aquecer.

 

Os novos amigo eu já te tenho,

E o calor deles sempre obtenho.

Amigos para sempre o são

E sempre leva-los no coração !

 

Nas lindas tardes fagueiras,

Como as chamas das fogueiras.

Cada novo amigo que ganho,

São forças que vem de antanho !

 

Eu só quero ao morrer,

E nas bordas do eterno infinito.

Olhar para o céu e poder dizer

Que todo amigo foi bendito “!

 

 

 ADRIANO AUGUSTO DA COSTA FILHO, POETA “Adrianinho”