Tondela desperdiça dois penáltis e empata com Santa Clara

224

Tondela e Santa Clara empataram ontem 0-0, num jogo da quarta jornada da I Liga portuguesa de futebol em que os anfitriões tondelenses desperdiçaram duas grandes penalidades e jogaram mais de uma hora em inferioridade numérica.

O guarda-redes do Santa Clara Marco Pereira defendeu os castigos máximos apontados pelos brasileiros Richard e Denilson, aos 24 e 78 minutos, respetivamente, segurando o ‘nulo’ no encontro em que o defesa marroquino do Tondela Moufi foi expulso, com cartão vermelho direto, aos 25.

Com este empate, Tondela e Santa Clara permanecem ambos com cinco pontos, nas oitava e nona posições, respetivamente.

Declarações no final do encontro Tondela-Santa Clara (0-0), da quarta jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio João Cardoso, em Tondela:

Natxo González (treinador do Tondela): “No geral, tivemos ocasiões muito claras, que é o objetivo do futebol, e não foi somente com os dois penáltis como também noutras situações muito claras e, portanto, o problema foi na eficácia na área contrária.

[Nas grandes penalidades de quem foi o mérito?] Quando era pequeno, há já muitos anos, sempre ouvia os treinadores dizer que quando um penálti é falhado é porque não foi bem rematado, por isso o responsável será sempre quem remata. Mas também há guarda-redes muito eficazes nestas ações, portanto, nem sei, não pensei muito nisso.

Hoje fomos uma equipa bastante fiável, na defesa, inclusive com dez [jogadores] e na área contrária criámos quatro ou cinco situações claras de perigo. Que mais se pode pedir?

Havia muita ambição de somar duas vitórias seguidas, que permite dar saltos qualitativos na classificação e nos teria posto numa situação cómoda e bonita. Estávamos com a sensação que tínhamos tudo para poder ganhar, mas também acredito que os jogadores estão orgulhosos do trabalho e creio que estamos no caminho. Fizemos tudo para poder conseguir os três pontos.”

João Henriques (treinador do Santa Clara): “O Tondela foi melhor do que o Santa Clara hoje. O Santa Clara hoje, inexplicavelmente, não foi competente no seu processo defensivo, primeiro, porque nós, não é por acaso que, nos primeiros três jogos, não sofremos golos, mas, ao contrário de hoje, nos últimos dois não tínhamos permitido ao adversário qualquer situação de golo.

Ofensivamente foi horroroso, se é assim que se pode dizer, o Santa Clara hoje não conseguiu ter bola como costuma ter, não conseguiu transitar, não conseguiu, no fundo, apresentar a qualidade de jogo que tem apresentado na maioria dos seus jogos.

Hoje salvou-se um ponto, o Marco que fez duas excelentes defesas nas grandes penalidades e mais uma com o jogador do Tondela isolado. Foi o Marco o homem do jogo, merecidamente, e foi o Tondela, injustamente, que perdeu aqui dois pontos. Hoje ganhámos um ponto, que é saboroso sempre jogar fora e, pelo menos, levar um ponto, mas perdemos dois e nota negativa na exibição.

Mesmo contra ‘onze’ não entrámos bem no jogo, estivemos sempre mal. Há dias em que dizemos que não devíamos sair de casa e hoje é um deles. Foi uma exibição mal conseguida desde o primeiro minuto ao último. Acabámos por ter a sorte do jogo hoje de levar um ponto para os Açores.”

 

 

Lusa