Sioslife e Medtronic assinalam Dia Internacional do Idoso com sessão sobre Estenose Aórtica

221

Para assinalar o Dia Internacional do Idoso, que se celebra a 1 de outubro, a Sioslife, que oferece soluções tecnológicas para que os idosos tenham acesso a comunicação, assistência e entretenimento de forma simples, interativa e rápida, e a Medtronic, uma das maiores empresas globais em tecnologia, serviços e soluções médicas, vão organizar uma sessão de esclarecimento online sobre Estenose Aórtica. Este webinar será transmitido em direto, às 14h30 do dia 1 de outubro, a partir das redes sociais da Sioslife (FacebookYoutube) e nos sistemas interativos disponíveis em 361 instituições para mais de 5.000 utilizadores seniores.

Nas plataformas Sioslife estão ainda disponíveis conteúdos que contêm explicações sobre o que é a estenose aórtica e quais as consequências, os sintomas, o diagnóstico e os tratamentos desta doença. Podem ainda ser vistas histórias de doentes, que foram diagnosticados e receberam tratamento, contadas na primeira pessoa.

“A Estenose Aórtica é uma das doenças mais comuns das válvulas do coração e afeta cerca de 32 mil portugueses, principalmente acima dos 70 anos, sendo considerada uma ‘doença do idoso’, alerta o Professor Lino Patrício, cardiologista de intervenção no Centro de Responsabilidade Cérebro-cardiovascular do Hospital do Espírito Santo, em Évora.

Quando há uma estenose, a válvula aórtica não abre completamente e vai ficando cada vez mais estreita, impedindo o fluxo normal do sangue. Acaba por limitar as capacidades dos afetados e a sua qualidade de vida, sendo uma doença que pode ser fatal se não for detetada a tempo.

Além disto, pode ser silenciosa ou com sintomas que são usualmente associados à idade avançada dos afetados, como fadiga, cansaço, dor no peito ou perda de consciência. Perante sintomas invulgares, é fundamental procurar precocemente um especialista, que poderá realizar um diagnóstico atempado e adotar o tratamento adequado, evitando consequências mais graves.

“Tal como todos se juntaram para proteger os idosos durante a pandemia, é crucial manter esta atitude em relação à Estenose Aórtica e aos tratamentos minimamente invasivos”, reforça o especialista.

O tratamento passa pelo implante de uma nova válvula cardíaca. Isto pode ser feito de duas formas: cirurgia convencional, ou de peito aberto, ou de tratamento percutâneo (TAVI), que consiste na realização de uma técnica minimamente invasiva. Realizado pela via femoral (através da virilha), esta técnica reduz o nível invasivo do tratamento para os doentes, que são maioritariamente idosos, uma população que apresenta naturalmente maior risco para uma cirurgia mais invasiva.

O objetivo desta iniciativa passa por sensibilizar os idosos e os seus familiares para a importância de estarem atentos aos principais sintomas desta doença, munindo-os de conhecimentos aprofundados sobre esta.