Rodrigo Correia abre novo capítulo em Mesão Frio

344

Num ano atípico e sem pausas de Verão, o próximo compromisso do piloto mais jovem de ralis em Portugal, aos comandos de um Kia Picanto GT Cup e co-pilotado por Miguel Paião, está marcado para este fim-de-semana nas Portas do Douro, como o legítimo objetivo de assimilar conhecimento no Rali Município de Mesão Frio.

Piloto de Reigoso, Oliveira de Frades, terá este fim-de-semana a oportunidade de escrever mais um alínea no processo de aprendizagem no mundo dos ralis, numa telenovela que começou no “Regional” Centro, com o Rali da Bairrada, em Vagos, passando com distinção para o “Nacional” em território albicastrense, com o Rali de Castelo Branco. Aos 16 anos de idade, o “ator” mais jovem dos ralis em Portugal vai estar, de “pedra e cal”, no terceiro capítulo da sua carreira, o Rali Município de Mesão Frio, produzido pelo Clube Automóvel da Régua e exibido sob a chancela da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) originalmente nos dias estabelecidos: 15 e 16 de Agosto. Na competição pontuável para o Campeonato Norte de Ralis – FPAK, Desafio Kumho Norte e Desafio Kumho Asfalto, não vai ser um “conto de fadas” para Rodrigo Correia, piloto AUTOJAC e que faz equipa com o experiente piloto aveirense Miguel Paião. O jovem piloto da região de Lafões sobe à vila portuguesa pertencente ao distrito de Vila Real, à Região Norte, à sub-região do Douro e à antiga província de Trás-os-Montes e Alto Douro, conhecida como a Porta do Douro, com o intuito de amealhar mais informação no que concerne ao mundo desta disciplina automóvel. «Depois da experiência incrível em que estive envolvido em Castelo Branco, na minha prova de estreia absoluta no Campeonato de Portugal de Ralis com muitos dos meus ídolos, o Rali Município de Mesão Frio é mais uma janela de oportunidade que se abre e que pretendo segurar com “unhas e dentes” para adquirir o legítimo ritmo», começou por referir o jovem piloto. Na prova da Escuderia Castelo Branco «alcançámos o triunfo na categoria RC5, terminámos em segundo lugar no Campeonato de Portugal Júnior e, na classificação geral, fechámos a nossa participação no 24.º lugar, pelo que, em Mesão Frio, é para dar continuidade ao trabalho encetado até aqui, ou seja, absorver todos os conselhos possíveis e imaginários, numa prova bastante exigente, contando para o efeito com a experiência do Miguel Paião, o meu copiloto», sublinhou Rodrigo Correia. Encarando os resultados como secundários, dado que o mais importante é a aprendizagem contínua, Rodrigo Correia terá à sua disposição Miguel Paião e um Kia Picanto GT Cup para percorrer os 65,22 quilómetros de especiais e 59,88 km de ligação, num total de 126,17 quilómetros, o que traduz bem das dificuldades que vai encontrar no território das Portas do Douro. A partida da prova desenhada pelo Clube Automóvel da Régua e arquitetada pelo Município de Mesão Frio, está agendada para as 21h00 de sábado. Excluída a superespecial habitual, a fim de dar seguimento às contingências da pandemia da Covid-19, em que o distanciamento social é fundamental para o sucesso da competição, o Rali Município de Mesão Frio é servido pela classificativa noturna de Santo André, na distância de 5,2 km. A partida é efetuada nas proximidades do rio Douro e, os últimos dois quilómetros, serão percorridos dentro do perímetro da vila de Mesão Frio, com chegada junto às piscinas municipais. No dia seguinte, domingo, serão fornecidos os pratos principais, com sete especiais a serem “devoradas” pelas equipas participantes, onde se perfila a tripla passagem pelos 6,85 km de Barqueiros (9h36, 11h06 e 14h07) e 9,49 km de Cidadelhe (10h06, 11h36 e 13h22), com a única passagem pelos 5,51 km de Oliveira (14h40), com as viaturas a dar entrada no parque fechado às 15h02.