Prioridades de Francisco Almeida (CDU) para Viseu mantêm-se as mesmas

360

O professor Francisco Almeida, de 62 anos, candidata-se à presidência da Câmara de Viseu pela CDU com as mesmas preocupações que tinha nas eleições autárquicas de 2013.

Francisco Almeida, que foi ontem apresentado publicamente como candidato, continua a apontar a ligação ferroviária a Viseu, a universidade pública, o matadouro e o centro histórico como prioridades para o concelho.

“As questões são as mesmas, apesar de terem passado dois mandatos, porque quem esteve no poder estes anos não as assumiu como prioritárias”, disse à agência Lusa Francisco Almeida, que, em 2009, foi candidato à Câmara de Vouzela (de onde é natural) e, em 2013, à Câmara de Viseu (onde vive desde 1976).

Na opinião do militante e membro da direção regional de Viseu do PCP, “há coisas que fazem falta ao concelho e à região de Viseu que, apesar de não ser responsabilidade da autarquia concretizá-las, a Câmara e a Assembleia Municipal têm um papel importante para pressionar o poder central”.

Francisco Almeida referiu que “Viseu é a única cidade da Europa com esta dimensão (cerca de 100 mil habitantes no concelho) que não tem ligação ferroviária”.

“Voltamos também a insistir na questão da universidade pública de Viseu, que adormeceu para alguns, mas não adormeceu para nós”, frisou, defendendo que a instituição poderia ser criada “a partir das escolas que o Instituto Politécnico de Viseu tem hoje”.

O candidato da CDU lamentou que Viseu continue sem matadouro, prejudicando quem vive da agricultura e da pecuária, e disse que “o concelho perdeu mais de vinte mil cabeças de gado desde o encerramento” do que existia.

Francisco Almeida considera ainda determinante a revitalização do centro histórico de Viseu e que a promoção turística e cultural do concelho seja pensada em articulação com outros pontos do distrito, como as termas de S. Pedro do Sul e as serras do Montemuro e da Nave, por exemplo, de forma a conseguir estadas mais longas dos turistas.

“Creio que falta para Viseu uma visão estratégica de desenvolvimento. Viseu tem de ser uma cidade onde se viva bem não porque é bonita e o ar é puro, mas porque as pessoas têm boas condições de vida”, frisou.

No concelho de Viseu, foram também já anunciadas as candidaturas de João Azevedo (PS), Pedro Calheiros (Chega) e Fernando Figueiredo (Iniciativa Liberal).

Nas eleições autárquicas de 2017, o PSD conseguiu 51,74% dos votos (seis mandatos) e o PS 26,46% (três mandatos). A CDU (PCP–PEV) conquistou 3,85% da votação.