População de Cedrim viveu momentos de aflição com o fogo a ameaçar casas

A população de Cedrim, em Sever do Vouga, no distrito de Aveiro, viveu momentos de aflição na última madrugada, quando as chamas se aproximaram das suas habitações e não havia bombeiros por perto.

“Foi um desespero. Estava a ver que ficava mesmo sem casa. Não apareceu um carro de bombeiros, nem a GNR”, disse à Lusa Albertina Cruz, de 48 anos, que passou toda a noite acordada, juntamente com o marido e uma filha, para conseguir proteger os seus bens.

Albertina conta que no início só via uma “fogueirinha” e pensava que o fogo estava controlado, mas, “de repente, começou tudo a arder”.

“Era tanto fogo, tanto fogo, tanto fogo. A gente não podia com as fragolas. Era só lume em cima de nós”, disse, com as mãos em cima da cabeça.

Quando falhou a água, entrou em desespero e chegou a pensar fugir, mas alguns amigos do lugar vieram ajudar a proteger a casa.

“Tenho de agradecer a muita gente. Houve pessoas que me vieram ajudar com caldeiros de água e um rapaz com uma carrinha que tem uma bomba e foi o que nos salvou”, contou, sempre a chorar.

Alguns metros mais acima, Maria de Fátima, 63 anos, varria a entrada da casa com medo dos reacendimentos.

“Estou a tirar estas folhas ao menos. A gente tem sempre medo que o vento leve uma fagulha para um lado qualquer e ele [incêndio] se reacenda”, explicou.

O marido, José Ferreira, que completa 66 anos na quarta-feira, afirma que nunca teve tanto medo na vida como na última noite. “Isto nem é bom lembrar. Já levei muitos tombos e nunca tive tanto medo de morrer como esta noite”, acrescentou.

José Ferreira diz que o maior problema foi quando a água falhou, adiantando que a sua sorte foi um vizinho que tem um furo e que o ajudou.

“Não havia aqui bombeiros. Eles passavam na estrada e eu acenava-lhes, mas eles iam-se embora”, disse.

José Ferreira conta que ficou com a casa onde vive intacta, mas perdeu um curral, que felizmente não tinha animais. “Tinha lá um touro grande e foi há oito dias embora. Se o tinha lá, morria. Ele pesava mais de 200 quilos. Quem é que o tirava de lá àquela hora da noite?”, terminou.

O incêndio que lavra há mais de 24 horas, tendo já provocado a morte a um bombeiro, deflagrou na segunda-feira, às 11:24, em Oliveira de Frades, no distrito de Viseu, tendo passado para os concelhos de Sever do Vouga e Águeda, no distrito de Aveiro.

De acordo com a informação disponível no ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), às 16:00 o fogo estava a ser combatido por 765 operacionais, apoiados por 246 viaturas e 13 meios aéreos.

Partilhar
Autor
Picture of Notícias de Viseu
Notícias de Viseu
Notícias de Viseu é um órgão de informação regionalista, independente, livre de influências políticas, económicas, religiosas ou quaisquer outras, votado à prática de uma informação cuidada, verdadeira e objetiva.

Novidades

1
Académico_de_Viseu
Rui Ferreira é o novo treinador do Académico de Viseu
2
Rossio Viseu
Prejuízo de 1,5 ME nos transportes públicos leva Câmara de Viseu a abrir concurso
3
espetáculo teatro
Boneca com inteligência artificial promove reflexão sobre abuso sexual em Viseu
4
pexels-boom-12585940
Jornalistas desportivos distinguem Carlos Lopes por mérito internacional

Artigos relacionados

Visita e protocolo Recreio 1
bottle-2032980_1280
thomas-thompson-KEWVZAwkLxQ-unsplash
Prémio Heathy 3
Entre em contacto

+351 232 087 050
*Chamada para rede fixa nacional

geral@noticiasdeviseu.com
publicidade@noticiasdeviseu.com

Avenida do Convento nº 1, Complexo Conventurispress, Orgens 3510-674 Viseu

Subscrever Newsletter
Procurar
Últimas notícias
Visita e protocolo Recreio 1
Câmara de Tondela apoia obras em edifício que acolherá creche no Caramulo
bottle-2032980_1280
Município de Lamego melhora desempenho das estações de tratamento de água
thomas-thompson-KEWVZAwkLxQ-unsplash
Associação do Dão lança projeto turístico que permite experiências rurais
Académico_de_Viseu
Rui Ferreira é o novo treinador do Académico de Viseu