Novo quartel de bombeiros em Viseu tem central de comunicações via satélite

1191

O quartel dos Bombeiros Sapadores de Viseu inaugurado ontem, no aeródromo municipal, num investimento total de quase um milhão de euros, tem uma central de telecomunicações que pode operar via satélite o que permite comunicações em caso de catástrofe.

“O quartel do aeródromo terá uma central de telecomunicações capacitada com tecnologia ‘hardware’ e software’ para, poder começar a operar com várias entidades, todas as que estão envolvidas no âmbito da proteção civil, a partir de satélite o que acaba por ser uma valência extremamente importante”, destacou o presidente da Câmara de Viseu.

António Almeida Henriques explicou que isso “permite, em caso de catástrofe, acontecendo falhas na rede ou na fibra, que não se perca a capacidade de comunicar com os operacionais desde que estejam ligados a satélite ou ‘online’”.

O autarca falava no discurso de inauguração do novo quartel de Bombeiros Municipais de Viseu, agora chamados de Bombeiros Sapadores de Viseu, instalado no Aeródromo Municipal Gonçalves Lobato, a 11 km do centro urbano, deixando no centro o, agora designado, quartel cidade, para as primeiras intervenções urbanas.

“Os nossos dois quartéis, o da cidade, que permanecerá, sobretudo para apoio e primeira intervenção urbana, e este onde estará o grosso do efetivo, passam assim a ter esta tecnologia permitindo uma melhor gestão e monitorização de ocorrências”, enalteceu.

A cerimónia, presidida pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que enalteceu o papel dos bombeiros profissionais e voluntários, foi também comemorativa dos 192 anos da instituição e para medalhar bombeiros pela assiduidade, antiguidade e também para empossar o novo adjunto de comando, que não tinha, e 12 novos bombeiros que acabaram a formação em abril deste ano.

“O Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) que se encontra disperso na região e, muitas vezes, sem condições, tem, agora, uma casa no novo quartel dos bombeiros, porque também servirá para alojar todas as forças que necessitem delas, sempre que estejam numa lógica operacional”, acrescentou o autarca.

O quartel de bombeiros agora inaugurado, Quartel Aeródromo, teve um investimento total de quase um milhão de euros, sendo comparticipado por fundos europeus em mais de 700 mil euros, sendo o valor restante da responsabilidade da Câmara Municipal de Viseu.

O comandante da corporação, que tem 46 bombeiros no ativo, e já está um concurso aberto para admitir mais 12, “agora com a possível entrada de mulheres, porque já há condições no quartel para as receber”, aproveitou a ocasião para enumerar todo o investimento que tem sido feito, quer em homens e em meios, e os serviços do último ano dos seus homens.

“Servimos uma área de 507 quilómetros quadrados, uma população superior a 100 mil habitantes, e, nos últimos 10 anos, temos respondido, a uma média, de 4100 ocorrências por ano e, em 2018, fomos responsáveis pela atuação em cerca de 5300 ocorrências de proteção e socorro”, contou.

Este número, explicou, “corresponde a 70% da totalidade das ocorrências registadas no concelho, sendo os restantes 30% para o serviço e transporte de doentes não urgentes e emergência pré-hospitalar”.