Nova fase do programa “VISEU PATRIMÓNIO” apresentada amanhã

226

Catarina Tente é a nova Coordenadora Científica. Sessão decorre na Casa do Miradouro

O Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, e o Vereador da Cultura e Património, Jorge Sobrado, apresentam amanhã, terça-feira, pelas 11h00, no Polo Arqueológico de Viseu (Casa do Miradouro), a 2.ª fase do programa “VISEU PATRIMÓNIO”, para 2020 e 2021.

A professora e investigadora Catarina Tente – especialmente conhecida em Viseu pelos trabalhos de investigação sobre a Cava de Viriato e o período da pré-nacionalidade portuguesa – assumirá, neste contexto, as funções de Coordenadora Científica do programa municipal, em estreita articulação com o Vereador da Cultura e do Património.

Nesta sessão será apresentado um balanço da execução da 1ª fase deste programa municipal, coordenado por Raimundo Mendes da Silva, e as medidas previstas para a nova fase, que conta com uma cooperação científica da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e do Instituto de Estudos Medievais.

Nesta apresentação marcam presença Catarina Tente e Raimundo Mendes da Silva, que passará a integrar o Conselho Consultivo do programa VISEU PATRIMÓNIO, entre outras colaborações.

Nesta 2.ª fase, o “VISEU PATRIMÓNIO” traduzirá uma reorientação estratégica para as áreas do Património Histórico e Arqueológico de Viseu, numa estreita articulação com o Polo Arqueológico de Viseu (instituído em abril de 2019) e o Museu de História da Cidade de Viseu (lançado em Maio de 2018), entre outras entidades e serviços.

Esta nova orientação constituiu também uma das prioridades definidas pelo Grupo de Reflexão que esteve na origem do programa VISEU PATRIMÓNIO.

Nesta sua segunda fase, o VISEU PATRIMÓNIO 2020/2021 elege os seguintes eixos de atuação: aumentar o conhecimento histórico, construindo um plano de investigação articulado e multifacetado; valorizar e salvaguardar o património através do desenvolvimento e implementação de instrumentos e procedimentos; reforçar e qualificar a educação e comunicação patrimoniais junto da comunidade; potenciar a divulgação e notoriedade da história e do património viseenses para além das fronteiras regionais.