Norte do concelho de Tondela será servido por sistema de águas residuais moderno

210

A zona norte do concelho de Tondela vai ser servida por um sistema de águas residuais moderno, na sequência de um investimento de 2,7 milhões de euros, avançou hoje à agência Lusa a presidente da autarquia, Carla Antunes Borges.

A Associação de Municípios para o Sistema Intermunicipal de Águas Residuais (AINTAR) é a dona empreitada, que é constituída por dois lotes e tem um custo total de 2.721.463 euros, comparticipado em cerca de 70% pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

Segundo Carla Antunes Borges, esta empreitada permitirá “a colocação em funcionamento de um conjunto de novos equipamentos na zona norte do concelho”, em freguesias como Parada de Gonta e Lobão da Beira, que, neste momento, têm em funcionamento “sistemas muito antigos”.

“São equipamentos de uma primeira geração das redes de saneamento que foram construídas em Tondela e em relação aos quais importava criar novas soluções”, sublinhou.

A autarca social-democrata explicou que a solução encontrada foi “drenar todos os esgotos desta zona norte do concelho para um único ponto de tratamento, uma grande Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) em Tondela”, a partir da ampliação da atual.

A empreitada é constituída por dois lotes, “um que corresponde à ampliação da ETAR e outro que corresponde à execução das redes e à reabilitação e recuperação de algumas estações elevatórias”, acrescentou.

Carla Antunes Borges disse à Lusa que, “neste momento, está a constituir-se o processo para submissão ao Tribunal de Contas, para a obtenção do visto”.

“Logo que o visto seja concedido, as obras irão arrancar”, garantiu a presidente da Câmara de Tondela (distrito de Viseu), adiantando que o cronograma prevê que a obra esteja concluída “em meados do próximo ano”.