MUNICÍPIO DE SEIA ABRE MUSEUS, ESTÁDIO, GALERIAS DE ARTE E TURISMO

596

Em linha com as medidas de levantamento gradual de confinamento do Governo, e sem deixar de priorizar a prevenção contra a transmissão da pandemia da doença COVID-19, o Presidente da Câmara Municipal de Seia, Carlos Filipe Camelo, determinou  as regras gerais para a retoma progressiva da vida social e económica, com vista a iniciar a fase de recuperação e revitalização da economia.
No conjunto de regras gerais mantêm-se o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, bem como o dever cívico de recolhimento domiciliário para todos.
Continuam a ser proibidos eventos ou ajuntamentos com mais de 10 pessoas e a lotação máxima será de cinco pessoas por 100 metros quadrados em espaços fechados. As regras para os funerais são as mesmas estabelecidas com efeito a partir do passado dia 2 de maio, aquando determinado a reabertura dos cemitérios municipais, realizando-se com um máximo de 10 pessoas, garantindo sempre a presença de familiares.
No que diz respeito ao atendimento público nos serviços municipais, a autarquia possibilita a partir de hoje as visitas ao Museu do Brinquedo de Seia, Museu Natural da Electricidade, CISE – Centro de Interpretação da Serra da Estrela.
Reabriram, igualmente, as Galerias e auditórios da Casa Municipal da Cultura, com as devidas limitações de entradas e cumprindo-se as regras de segurança e de saúde que são transversais a todos os edifícios, em conformidade com as orientações da Direção Geral de Saúde.
O Posto de Turismo, pelo facto de se encontrar em obras, fará o atendimento no Museu do Brinquedo. Ainda, no que aos espaços municipais diz respeito, foi estabelecida a abertura condicionada do Complexo Desportivo Quinta da Nogueira (Estádio Municipal), permitindo a prática desportiva ao ar livre com regras de distanciamento físico e limitação reduzida.
De acordo com o previamente anunciado pela autarquia, a feira semanal de Seia também é retomada esta quarta-feira (dia 20). Em todas as situações é obrigatório o uso de máscara, a higienização regular das mãos e o cumprimento das normas de distanciamento social.
No que concerne às cerimónias religiosas, de acordo com o estipulado pelo Governo, passam a ser possíveis novamente a partir de dia 31 de maio, mais concretamente as celebrações comunitárias, devendo, no entanto, decorrer de acordo com as regras definidas pela DGS e as confissões religiosas.
As medidas de desconfinamento serão implementadas até 31 de maio, sendo avaliadas de acordo com a evolução da situação e as orientações emanadas pelo Governo e as autoridades de saúde.