Lamego vai construir novo centro de atividades para pessoas com deficiência

A Associação Portas P’rá Vida vai construir um Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão (CACI) com capacidade para 60 pessoas com deficiência, num investimento de 1,7 milhões de euros (ME) que deverá estar pronto em dois anos.

“Esta obra é uma pretensão antiga, porque, atualmente, estamos numa vivenda antiga que, neste momento, já não oferece as condições ideias para prestar este tipo de resposta e daí a ambição de um novo centro”, disse o tesoureiro da associação.

Marco Almeida adiantou à agência Lusa que o novo edifício a construir “vai substituir esse centro onde estão 30 utentes neste momento e alargar para acolher mais 30, ou seja, terá capacidade para 60 pessoas”.

O atual imóvel pertence ao município e foi doado “por um antigo médico da cidade, dos anos [19]80, um benfeitor, cirurgião, o doutor João Almeida, que não tinha herdeiros filhos e deixou parte do património à Câmara Municipal” de Lamego.

“Vamos construir num terreno nosso, na serra das Meadas, onde já temos outros edifícios e, assim, ficam os serviços de Lamego centralizados nesta área onde já temos um outro CACI, um lar residencial e residências autónomas”, acrescentou.

A construção, cuja empreitada saiu hoje em Diário da República, tem um investimento de 1,7 ME mais IVA, sendo “financiado pouco mais de 1 ME pelo PRR [Plano de Recuperação e Resiliência] e o restante é dinheiro da associação”.

“Vamos recorrer à banca para os mais de 600 mil que são da nossa responsabilidade. Inicialmente o valor era inferior, mas a inflação quase duplicou o valor da obra” esclareceu Marco Almeida.

O prazo da obra é de 24 meses e, depois, o edifício que a Associação ocupa atualmente será “devolvido ao Município de Lamego, se assim o entender, se não, [a Associação] tem atividades para desenvolver no local”.

O tesoureiro da Associação de Pais e Amigos de Cidadãos Deficientes do Agrupamento dos Concelhos do Vale do Douro-Sul Portas P’rá Vida, com 33 anos de existência, trabalha com cidadãos com mais de 18 anos.

Entre as várias respostas que a associação dá, como residência e CACI, com duas em Lamego e uma terceira em Resende, também distrito de Viseu, há formação profissional com serviços à comunidade de jardinagem e ação social.

“Temos diversos clientes, nomeadamente na jardinagem, sendo o nosso maior cliente o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, ou seja, fazemos a manutenção dos jardins das três unidades de saúde: Chaves, Vila Real e Lamego”, contou.

A Associação, “dá ainda resposta a utentes em toda o Douro Sul, apesar de só ter espaços físicos em Lamego e Resende, mas a área de abrangência da Portas P’rá Vida chega a mais concelhos” da região.

Partilhar
Autor
Picture of Notícias de Viseu
Notícias de Viseu
Notícias de Viseu é um órgão de informação regionalista, independente, livre de influências políticas, económicas, religiosas ou quaisquer outras, votado à prática de uma informação cuidada, verdadeira e objetiva.

Novidades

1
pexels-blooddrainer-566496
Mata do Fontelo, em Viseu, vai ser classificada monumento nacional 
2
espetáculo teatro
Festival de Teatro Jovem e Amador de Viseu arranca na sexta-feira
3
Académico_de_Viseu
União de Leiria vence Académico de Viseu no fecho da 33.ª jornada da II Liga
4
tribunal
Presidente do grupo Lusiaves absolvido do crime de branqueamento de capitais

Artigos relacionados

Académico_de_Viseu
tondela
Viseu Sé
2024-05-19 CerimoniaDoacao_Conferencia_HumbertoDelgado_imagem
Entre em contacto

+351 232 087 050
*Chamada para rede fixa nacional

geral@noticiasdeviseu.com
publicidade@noticiasdeviseu.com

Avenida do Convento nº 1, Complexo Conventurispress, Orgens 3510-674 Viseu

Subscrever Newsletter
Procurar
Últimas notícias
Académico_de_Viseu
Marítimo empata em Viseu e falha acesso ao play-off de subida à I Liga
tondela
AVS perde, mas garante play-off de subida com empate do Marítimo
pexels-blooddrainer-566496
Mata do Fontelo, em Viseu, vai ser classificada monumento nacional 
Viseu Sé
Diocese de Viseu com menos 34 padres no ativo do que em 2015