Internet das coisas e tecnologia para casas inteligentes

Uma casa inteligente com uma chaleira Wi-Fi inteligente e sensores de luz inteligentes que podem ser ligados e desligados remotamente já não surpreenderá ninguém. A tecnologia IoT (Internet of Things) já penetrou há muito tempo na maior parte das nossas vidas. Alguns ainda a consideram um mimo e uma redundância. Mas aqueles que já apreciaram a capacidade de controlar e gerir à distância continuam a personalizar o seu pequeno mundo e a torná-lo acolhedor e amigo do ambiente. A Internet das Coisas não é apenas uma moda ou um modismo, mas uma nova era que está a mudar as nossas vidas.

Os dispositivos IoT inteligentes estão integrados com software, electrónica incorporada e microchips. Quando ligados à Internet, comunicam entre si através do intercâmbio de informações. A tecnologia IoT permite que estes dispositivos sejam controlados remotamente através de uma rede. Até 2025, prevê-se que mais de 75 mil milhões de dispositivos estejam ligados à Internet das Coisas a nível mundial.

 

História da IoT

Os primórdios da tecnologia IoT remontam à longínqua década de 1980, quando os investigadores começaram a experimentar ligar vários dispositivos à Internet.  Nas duas décadas seguintes, os engenheiros tentaram implementar o conceito utilizando comandos sonoros, ondas de rádio, sensores de infravermelhos e protocolos de rede com fios. No entanto, só foi possível desenvolver a ideia da tecnologia IoT em massa na última década, graças às redes de comunicação modernas, à redução dos custos dos componentes e ao advento da Internet de alta velocidade.

Um dos primeiros protótipos da IoT pode ser considerado o sistema da Coca-Cola, criado em 1982, que utilizava máquinas de venda automática de bebidas ligadas entre si para transmitir informações sobre stocks e estatísticas de vendas. Esta foi a primeira vez que uma rede foi utilizada para ligar dispositivos físicos e trocar dados.

Na década de 1990, surgiu o conceito de “coisas”. O engenheiro britânico Kevin Ashton propôs a identificação por radiofrequência (RFID) para etiquetar e rastrear bens, o que se tornou a base para o desenvolvimento da IdC.

Em 1999, o professor do MIT Neil Gershenfeld utilizou pela primeira vez o termo “Internet das Coisas” num artigo para a revista Scientific American. Uma descrição fantástica para muitos na altura, de objectos ligados em rede e com sensores que trocam informações, foi memorável.

 

A casa inteligente: Mais do que apenas comodidade

O conceito de casa inteligente integra vários dispositivos e sistemas, permitindo-lhes interagir e ser controlados através da Internet. Controlar a iluminação, o aquecimento, o ar condicionado, a segurança e outros aspectos da vida doméstica é agora bastante simples. A maioria dos sistemas de casas inteligentes é controlada por smartphones e microcontroladores.

As casas inteligentes actuais têm uma característica interessante: são capazes de detectar problemas com antecedência e alertar o proprietário para os mesmos. Por exemplo, um termóstato inteligente pode enviar mensagens quando detecta falhas no sistema de aquecimento. Um sistema de água inteligente monitoriza o consumo de água e detecta fugas.

Mais de 70% dos utilizadores de casas inteligentes referem um maior conforto e comodidade nas suas vidas.

 

O homem já criou casas inteligentes:

  • termóstatos que regulam a temperatura e se ajustam aos hábitos de uma pessoa,
  • sistemas de iluminação que podem ajustar o brilho e a cor da luz,
  • sistemas de segurança (videovigilância, detectores de movimento e fechaduras inteligentes),
  • dispositivos de controlo de áudio e vídeo,
  • sistemas de irrigação com funções de poupança de água, com base no clima e na humidade do solo.

 

Conforto, comodidade e economia

Uma das principais vantagens de uma casa inteligente é a possibilidade de personalizar as definições e preferências. O utilizador pode criar um horário para ligar e desligar automaticamente as luzes e ajustar as temperaturas. Os termóstatos inteligentes analisam os hábitos de aquecimento e podem ajustar automaticamente a temperatura para poupar energia. Os sistemas de iluminação inteligentes controlam a luminosidade e ligam-se apenas quando necessário.

A instalação de contadores inteligentes para água, gás e electricidade permite que os dados de consumo de recursos sejam enviados para armazenamento na nuvem.

Várias grandes cidades em Portugal, incluindo Lisboa e Porto, estão a implementar o conceito de casa inteligente há vários anos, integrando a IoT na vida dos cidadãos. A Magenta Favorita IT tem estado activamente envolvida no desenvolvimento do projecto de software de gestão inteligente da água destas cidades, incorporando contadores de água inteligentes, sensores de detecção de fugas e equipamentos inteligentes de monitorização e controlo do consumo de água.

 

Sistemas de segurança inteligentes

Os sistemas de segurança inteligentes incluem videovigilância, detectores de movimento, sistemas de alarme, entre outros. Todos estes componentes estão ligados entre si e podem ser controlados remotamente através de aplicações móveis. O proprietário é notificado de qualquer movimento ou actividade suspeita na sua casa, mesmo quando está longe dela.

A casa inteligente é, antes de mais, uma questão de monitorização e controlo de dispositivos e sistemas, desde o consumo de energia e água até à qualidade do ar.

 

Toda a casa numa só aplicação

Uma das principais vantagens de uma casa inteligente é a capacidade de aceder e controlar remotamente os dispositivos através de aplicações móveis ou portais de Internet. Ligar e desligar as luzes, ajustar a temperatura, fechar portas e até ligar aparelhos pode ser feito remotamente com o toque de alguns botões.

E, claro, a integração da IoT com outros dispositivos e serviços não pode ser esquecida. Os dispositivos domésticos inteligentes comunicam com um único “centro de controlo”, como um smartphone, um assistente de voz ou outro dispositivo IoT.

 

Casa inteligente: Comece hoje mesmo!

Pode experimentar a Internet das Coisas mesmo com um orçamento apertado e num apartamento pequeno. A tecnologia IoT controlada remotamente pode ajudá-lo a trazer a IoT para a sua vida:

  1. Lâmpadas inteligentes: regule a iluminação com o seu smartphone,
  2. Tomadas inteligentes: controlar os dispositivos ligados,
  3. Termóstato inteligente: controlar o aquecimento e reduzir os custos de energia,
  4. Fechadura inteligente: aumentar a segurança e controlar o acesso, abrir e fechar a porta através do smartphone ou do acesso por código,
  5. Monitor de fitness: monitorize a actividade e a saúde,
  6. Assistente inteligente: obter informações e controlar os seus dispositivos.

 

Críticas e controvérsia

Apesar de todos os méritos e potencialidades associados ao desenvolvimento da Internet das Coisas, é cada vez mais comum ouvir críticas e dúvidas sobre esta tecnologia. Na sua opinião, a incorporação da Internet em dispositivos onde ela parece irrelevante é um exagero e uma potencial ameaça à privacidade e à segurança.

De facto, cada dispositivo IoT ligado é um potencial ponto de entrada para os cibercriminosos invadirem e roubarem dados pessoais. Alguns especialistas consideram que os dispositivos inteligentes são demasiado caros e não trazem benefícios práticos suficientes. Para o consumidor médio, a IoT é mais um brinquedo caro do que uma necessidade, e a incorporação da Internet em todos os dispositivos facilita o acesso ao sistema por parte de piratas informáticos e atacantes.

 

Desenvolvimento de software IoT

Por vezes, nem nos apercebemos de que certos elementos da tecnologia IoT estão presentes perto de nós. Desde sistemas domésticos inteligentes, lâmpadas, aspirador, frigorífico e máquina de lavar roupa controlados por Wi-Fi, a rastreadores de fitness e colunas de música que se tornaram familiares e indispensáveis.

No espaço de desenvolvimento de software para a Internet das Coisas (IoT) e para a casa inteligente, para além dos grandes nomes, há uma série de pequenos programadores em ascensão. Ao lado de gigantes da indústria como a Google, a Amazon e a Microsoft, existe todo um ecossistema de empresas pouco conhecidas, mas ambiciosas, que também estão a contribuir para o desenvolvimento da IoT e da casa inteligente. Neste ambiente dinâmico, a Magenta Favorita Unipessoal LDA ocupa um lugar bastante significativo, oferecendo aos clientes produtos de software avançados que garantem segurança, fiabilidade e usabilidade nas suas casas inteligentes e dispositivos conectados.

A Internet das Coisas e as tecnologias de casas inteligentes estão a mudar as nossas vidas, tornando-as mais confortáveis, seguras e eficientes. E o próprio conceito abre muitas perspectivas ao utilizador, moldando uma atitude sustentável em relação a si próprio, aos outros e ao mundo em geral.

Partilhar
Autor
Picture of Notícias de Viseu
Notícias de Viseu
Notícias de Viseu é um órgão de informação regionalista, independente, livre de influências políticas, económicas, religiosas ou quaisquer outras, votado à prática de uma informação cuidada, verdadeira e objetiva.

Novidades

1
bottle-2032980_1280
Município de Lamego melhora desempenho das estações de tratamento de água
2
thomas-thompson-KEWVZAwkLxQ-unsplash
Associação do Dão lança projeto turístico que permite experiências rurais
3
Académico_de_Viseu
Rui Ferreira é o novo treinador do Académico de Viseu
4
Prémio Heathy 3
Câmara de Tondela recebe prémio Locais de Trabalho Saudáveis

Artigos relacionados

Visita e protocolo Recreio 1
pexels-gustavo-fring-4895427
Instituto Piaget de Viseu_1
CIM-Dao
Entre em contacto

+351 232 087 050
*Chamada para rede fixa nacional

geral@noticiasdeviseu.com
publicidade@noticiasdeviseu.com

Avenida do Convento nº 1, Complexo Conventurispress, Orgens 3510-674 Viseu

Subscrever Newsletter
Procurar
Últimas notícias
Visita e protocolo Recreio 1
Câmara de Tondela apoia obras em edifício que acolherá creche no Caramulo
bottle-2032980_1280
Município de Lamego melhora desempenho das estações de tratamento de água
thomas-thompson-KEWVZAwkLxQ-unsplash
Associação do Dão lança projeto turístico que permite experiências rurais
Académico_de_Viseu
Rui Ferreira é o novo treinador do Académico de Viseu