IL Viseu assume posição contra a renovação do espaço histórico do Mercado 2 de Maio

354

A posição da Iniciativa Liberal Viseu quanto ao atentado arquitetónico da
descontextualizada obra do Mercado 2 de Maio é reiterada pelo candidato
à CMV, Fernando Figueiredo.

Núcleo e candidato não concordam com “o elevado custo e
extemporaneidade da obra”, que criará uma ferida visual no Centro
Histórico que inviabilizará qualquer tentativa de classificação e
valorização do património perante a UNESCO.

O Centro Histórico da cidade, durante 30 anos, “tem sido votado ao
abandono por múltiplas razões”, incluindo “a evolução económica no
sentido dum predomínio de grandes aglomerados comerciais nos
subúrbios das cidades, mas também uma política local de indiferença ativa
para com a degradação dos imóveis, o encerramento de estabelecimentos
comerciais e serviços e o êxodo de habitantes permanentes” sendo este
status quo que a IL quer contrariar com novas políticas.

O projeto de cobertura com um investimento de 4,3 milhões de euros mais
IVA – “cerca de 70 por cento do valor da reabilitação” das urgências do
Hospital de São Teotónio, é “excessivo para um espaço aberto de relativa
pequena dimensão” e o partido defende uma “solução mais simples e de
menor custo”, permitindo que uma “parte substancial” do dinheiro seja
canalizado “para investimentos dirigidos ao longo de outros espaços do
Centro Histórico e apoio a comerciantes e moradores, e reforço de
programas de alívio fiscal e apoio social de emergência”.”

A IL Viseu defende que a obra deverá ser parada, negociada com o
empreiteiro a adequada indeminização e recolocar o arquitecto Siza Vieira
com quem o candidato manteve informais contactos no centro da
requalificação da obra numa solução digna, de razoável execução e de
contendo com a sociedade civil, dos comerciantes a produtores, de
agentes culturais a instituições públicas. A IL acredita que envolvendo
privados na revitalização da zona com espaços âncora que uma nova vida
se encontraria para o centro histórico que não só para o mercado.

A IL Viseu assume que esta é uma posição difícil, mas Viseu precisa de uma
política de verdade e seria interessante saber claramente qual é a posição
dos demais candidatos nesta matéria tão importante para o futuro da
cidade.

A IL Viseu é uma alternativa séria aos que criaram a situação e mais ainda
em relação aqueles que com as políticas da ilusão e com o silêncio
conveniente enterram a cabeça na areia prontos a perpetuar o erro
porquanto estão mais preocupados em garantir a sua sobrevivência
pessoal do que a valorização da cidade e das gentes do concelho de Viseu.

(1) Watch | Facebook