IL – Combate à Vespa Velutina

286

O Núcleo de Viseu da Iniciativa Liberal saúda a iniciativa da Comunidade
Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões na deteção e combate à espécie
exótica invasora Vespa velutina (Vespa Asiática), no âmbito do Programa
Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).
Esta espécie invasora representa uma ameaça crescente tanto para as
abelhas, como para os humanos e a IL conhecedora da importância da
apicultura na região defende a necessidade de ações de sensibilização e
de medidas para o controlo e minimização dos efeitos nefastos na saúde e
biodiversidade regional.

Um senão apenas o facto de o projeto ter sido desenhado apenas com a
colaboração de uma Universidade fora da nossa região quando no IPV
existirão recursos técnicos, a capacidade operacional e o conhecimento
disponível para apoiar estas e outras atividades similares.

A IL Viseu desafia mesmo a CIMVDL e as Autarquias que a constituem a
apoiarem os apicultores da região de forma mais próxima no sentido de
facilitarem o acesso ao Programa Apícola Nacional 2020/22 auxiliando no
processo burocrático junto da Direção Geral de Veterinária, na análise
do plano de negócios das “unidades de produção primária” e na promoção
do mel como produto endógeno local.

Em simultâneo o IPV através da sua Escola Agrária deveria promover a
realização de cursos para jovens apicultores, numa união de esforços com
a Associação dos Apicultores da Beira Alta para aumentar a produção e o
consumo local de um produto com enormes propriedades nutritivas e
terapêuticas que trazem vários benefícios à saúde. Ao mesmo tempo,
quanto maior a atividade comercial deste produto, maiores oportunidades
de trabalho, empreendimentos e procura de novos colaboradores
incentivando a economia local, além de gerar benefícios e movimentar o
mercado, traz vantagens para os consumidores e empreendedores, gerando
mais visibilidade, sustentabilidade e possibilidades de bons negócios na
nossa região.

Estes projetos individuais para terem rentabilidade obrigam o apicultor
a manter um efetivo da ordem das 50 colmeias, cerca de 10 apiários e
muitas vezes um ninho de vespas asiáticas como estes que agora a CIMVDL
quer ajudar a identificar e combater destroem as poupanças de uma vida e
um negócio de sustento da família.