HMB e Plutonio na passagem de ano em Viseu

571

HMB e Plutonio são os cabeças de cartaz da passagem de ano em Viseu, iniciativa com um investimento de 150 mil euros e que terá 15 minutos de fogo-de-artifício, anunciou hoje a organização.

“O recinto do Campo de Viriato é a partir das 20:00 uma sala de jantar com 27 operadores de gastronomia e consumo. Depois, a partir das 22:30, converte-se numa praça de concertos e depois das 00:00 vira um salão de festas. Será uma metamorfose entre as 20:00 e as 04:00”, adiantou o diretor da Viseu Marca que organiza a festa do fim do ano.

Jorge Sobrado explicou que, enquanto o recinto está transformado em sala de jantar, o Tribal, grupo de novo circo e teatro de rua, do concelho de Viseu, e o “grupo icónico viseense” Hi-Fi animam os populares.

A partir das 22:30, a música é da responsabilidade dos HMB, asseguram animação até às 00:00, momento em que haverá 15 minutos de fogo-de-artifício.

Depois, sobe ao palco Plutonio, que animará a noite até à chegada, às 01:30, da dupla de DJ Kiss Kiss Bang Bang.

“O fogo-de-artifício será o maior de sempre em Viseu, terá 15 minutos de fogo temático, este ano, dando as boas vindas ao lema de promoção em 2020 – Viseu Destino Cinematográfico. Fotografia e cinema serão destaques de Viseu em 2020 e, por isso, este fogo fará uma viagem pelos grandes êxitos do cinema e dará as boas vindas ao novo ano”, contou Jorge Sobrado.

Uma festa organizada, há quatro anos, pela Viseu Marca, que investe “cerca de 150 mil euros, à semelhança do ano anterior.

“Os lucros da Feira de São Mateus permitem este investimento na passagem de ano” e a associação “garantirá, ainda assim, um resultado positivo no final do ano”, assumiu a presidente da direção, Cristina Paula Gomes.

Uma “aposta ganha”, considerou o presidente da Câmara de Viseu, na apresentação do programa festivo do fim de ano, uma vez que, “ao fim de quatro anos, a Viseu Marca está em condições de retribuir aos viseenses”, já que “é a primeira vez que assume todo o investimento” das festividades.

“No ano passado, a festa foi suportada pelo município e, este ano, é um evento oferecido pela Viseu Marca (…). Quantos municípios existem que vão ter um fim de ano, com este nível, e em que o dinheiro dos contribuintes só assegurará a limpeza do recinto e o plano de segurança?”, destacou António Almeida Henriques.

No recinto, onde também se realiza a Feira de São Mateus, a organização espera “entre 40 a 50 mil pessoas, porque 50 mil é o limite do espaço, e são esperados mais do que no ano passado, ou seja, mais de 43 mil pessoas”.

“O cartaz é atrativo tanto para a comunidade viseense como para turistas. É um cartaz forte, para famílias, dos mais pequenos aos mais crescidos, e tenho a certeza de que a passagem de ano em Viseu irá – tal como a Feira de São Mateus, que é única e inigualável no país – conquistar o seu lugar a nível nacional”, desejou Cristina Paula Gomes.

 

 

Foto : Ansac