Frida Khalo inspira novo espetáculo de companhia de Tondela

339

A pintora mexicana Frida Khalo serviu de inspiração para o novo espetáculo da companhia Trigo Limpo Teatro ACERT, de Tondela, que tem estreia marcada para sábado e que conta com música ao vivo.

“Frida Khalo, a filha da grande manhã” é o nome do espéculo que subirá ao palco da Associação Cultural e Recreativa de Tondela (ACERT).

Segundo o encenador do espetáculo, José Rui Martins, “os intérpretes são os grandes pintores de telas que são teias onde as cores, as perspetivas e os traços firmes ganham a notoriedade da recriação das suas personagens na afinação de um texto que, ao longo dos ensaios, ganhou novas matizes pela sua apropriação”.

“A encenação reflete o seu contributo criativo incessante e certeiro. Trata-se, afinal, da essência coletiva imprescindível à existência do espetáculo”, considerou.

Neste espetáculo, o Trigo Limpo quis fazer “um percurso de vida que sublinha a importância de uma emancipação sem estereótipos e preconceitos”.

“É uma narrativa teatral que adapta os escritos de Frida Kahlo presentes na obra ‘Frida e as Cores da Vida’, de Caroline Bernard, fazendo deles objetos de diálogo com homens e mulheres determinantes no percurso desta artista que nunca pretendeu ser endeusada”, explicou.

No palco da ACERT, duas Fridas vão habitar “a história de uma só mulher, os seus medos, as suas dores, as suas paixões, a sua realidade e tudo o que fez parte de si numa vida de sobrevivência, com tantas lutas pela frente”.

“Em cada episódio da sua vida retratado, profundamente marcada pelo amor por Diego Rivera, percorremos também as suas pinturas mais icónicas”, sublinhou.

Na opinião da ACERT, este é um espetáculo que deve ser visto quer pelo público “que conhece o trabalho da artista em profundidade” e poderá “ver os seus quadros com bastante clareza na interpretação dos atores”, quer por quem apenas a conhece “como um ícone pop da pintura mexicana” e que ficará com curiosidade “para saber mais sobre a obra da artista”.

“A música de cena interpretada ao vivo será também uma janela para as emoções da artista, levando o público para um imaginário profundamente mexicano”, avançou.

Com texto de José Rui Martins e Nuno Cash, a peça conta com interpretação de Ariana Neves, Mariana Rebelo, Pedro Sousa, Rui Damasceno e Sandra Santos.

_