Festival literário Textemunhos arranca na quarta-feira em Lamego

463

A literatura vai cruzar-se com a arte, a música, o cinema, o teatro, a gastronomia e os museus durante o festival literário Textemunhos, promovido pelo Museu de Lamego e que decorrerá de quarta-feira a sábado.

“Com a finalidade de instigar uma maior cumplicidade do público com os livros e os museus, matérias particularmente sensíveis no que se refere aos hábitos culturais dos portugueses, todos podem participar e ‘textemunhar’ neste festival, que promove o acesso à cultura”, explicou a diretora do museu, Alexandra Falcão.

A programação do festival ficou a cargo de João Morales (programador e jornalista), Tiago Salazar (escritor e jornalista) e Alexandra Falcão.

Na tarde do primeiro dia, a Avenida Dr. Alfredo de Sousa acolherá uma performance que tem como ponto de partida a tapeçaria flamenga da primeira metade do século XVI “O Julgamento do Paraíso”, uma produção da Sons & Ecos, concebida e encenada por Raquel Coelho.

Seguir-se-á a apresentação do livro “Um Museu para Todos. O Olhar de Cada Um” que, segundo o Museu de Lamego, é “uma obra de ficção, criada por alguns dos mais importantes ficcionistas portugueses da atualidade, cuja identidade será revelada”, e também uma conversa aberta sobre “O poder da cultura, pelos livros e museus”.

Na quinta-feira, o Museu de Lamego receberá o espetáculo “Palavras Talhadas em Rocha”, dedicado à escrita de Miguel Torga, com leituras de João Morales, que estará acompanhado pela violinista Maria do Mar e pela violoncelista Helena Espvall.

A inauguração da exposição “A Face dos Livros. Arquivo Ephemera”, que contará com a presença de José Pacheco Pereira, uma conversa com a fadista Aldina Duarte e a ilustradora Ana Biscaia e outra com Tiago Salazar e Alexandre Hoffmann Castela constam também do programa para este dia.

O programa do festival literário Textemunhos não esquece os mais novos e, no seu terceiro dia, Sílvia Alves, autora de vários livros para a infância e contadora de histórias, apresentará a sessão “A Fábrica do Tempo”. Já Tiago Salazar irá conduzir “A Viagem na Literatura”.

Até ao fim do festival, haverá ainda uma conversa com o ficcionista e poeta angolano Ondjaki e o poeta José Alberto Postiga, um jantar literário, o espetáculo “Lendas Portuguesas Contadas de Novo” e a leitura encenada do texto de José Saramago “Que Farei eu com este Livro”.

A edição deste ano do festival terminará com a conversa “Palavras: Património de Possibilidades”, juntando Rui Cardoso e Filipa Melo, com moderação de João Morales.

_