EU VI´PORTUGAL! EU VI O CÉU

175

Não foi apenas ilusão,

  Nem sonhos do coração

  Fui ver a terra sensacional

  O meu querido Portugal !

  Vi campinas verdejantes,

  E campos cheios de flores.

  Vi rios pequenos e gigantes

  Todos eles uns amores !

  Fui ver a linda Lisboa,

  Que a todos afeiçoa.

  Fui também ver o Porto

  Que para a alma é conforto !

    

  Corri todo Trás-os-Montes,

  Vi seus campos verdejantes.

  Dos romanos vi as pontes

  E as límpidas águas das fontes !

  Vi também a linda Bragança,

  No olhar logo se alcança.

  Terra tão linda que existe

  O progresso ali persiste !

  Vi na noite as estrelas,

  Tão lindas e sempre belas.

  Vi o céu de Portugal

  Como um jardim Celestial !

  Fui ver da minha mãe a aldeia,

  Linda como uma Lua cheia.

  Rio Frio do meu coração

Que amei com toda paixão !

Fui também ver Carção,

E senti grande emoção.

O meu pai ali nasceu

E de lá nunca se esqueceu !

                                                               

As escolas eu fui ver,

Onde aprenderam a ler.

Fiquei tão admirado

Mas, fiquei emocionado !

Tanta beleza eu vi,

Que jamais esqueci.

Dessa querida terra

Só beleza ela encerra !

Noutras terras eu andei,

E que nunca imaginei.

Vi a Serra da Estrela

E como gostei de vê-la !

Andei por todo Portugal,

Foi p’ra mim sensacional.

Do Algarve até o Minho

Eu só recebi carinho !

Também estive na Madeira,

Terra linda e altaneira.

Ilha linda sem igual

Filha e pedaço de Portugal !

Em Coimbra eu parei,

E logo me apaixonei.

Ouvi seu cantar do fado

Fiquei logo emocionado !

De ouvir tanto gostei,

Do cantar dos passarinhos.

E logo me apaixonei

Do melro,rouxinol e seus ninhos!

Hoje me sinto feliz,

Vi tudo com grande amor.

Fui lá como aprendiz

E rendo grande louvor !

Eu tenho tanta saudade,

Dessa terra que encanta.

Adeus terra querida

Que nunca será esquecida!

                                                          

Terra de meus pais querida,

Tão longe e nunca esquecida.

O meu coração por ti chora

A todo instante e toda hora !

Sou brasileiro pelo Sol,

E português pelo sangue.

Eu pertenço a esse rol

E nunca ficarei exangue!

Adeus Lusitânia querida,

Em Portugal inserida.

Foste a terra ideal

Onde nasceu PORTUGAL ! ! !

ADRIANO AUGUSTO DA COSTA FILHO.

  Casa do Poeta de São Paulo, Brasil.

    Movimento Poético Nacional do Brasil.

     Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores.

       Ordem Nacional dos Escritores do Brasil.

         Associação Portuguesa de Poetas-Lisboa-Portugal.