Covid-19: Regiões de Coimbra e de Viseu Dão Lafões suspendem presença na BTL

500

As comunidades intermunicipais da Região de Coimbra e de Viseu Dão Lafões suspenderam hoje a presença na BTL (Bolsa de Turismo de Lisboa), invocando as recomendações da Direcção-Geral da Saúde para prevenir a propagação do coronavírus.

“De acordo com a conjuntura que se vive neste momento, no país e no mundo, devido ao surto viral Coronavírus (COVID-19) e por uma questão de prevenção, a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM Região de Coimbra) suspendeu a sua presença na BTL (Bolsa de Turismo de Lisboa) nas datas previstas para a mesma”, anunciou a CIM Coimbra.

Também a Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões (CIM Viseu Dão Lafões) invocou a necessidade de respeitar as orientações das autoridades de Saúde para justificar a ausência na BTL.

“Atendendo às últimas recomendações da Direcção-Geral da Saúde, relativas à realização de grandes eventos e como ação preventiva, em linha com diversos participantes no evento, designadamente o Turismo de Portugal e demais entidades turísticas regionais, entende a CIM Viseu Dão Lafões, também, que não estão reunidas as condições para a sua participação na edição de 2020 da Bolsa de Turismo de Lisboa”, justifica esta CIM.

As duas comunidades intermunicipais iam marcar, pela primeira vez, presença individual na Feira, com espaços fora do stand da Turismo Centro, aproveitando uma faculdade concedida pela Lei da Transferência de Competências para as autarquias locais e para as entidades intermunicipais, de 2018.

A Turismo Centro iria marcar presença na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) em parceria com cinco Comunidades Intermunicipais, disponibilizando 33 módulos para empresas e Comissões Vitivinícolas.

O anúncio das duas comunidades intermunicipais do Centro do país surge horas depois de a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, ter admitido “que existem diligências tendentes ao adiamento” da BTL.

“Estou em contacto diário com a organização do evento. É uma situação complexa. O setor [do turismo] está todo alinhado”, pois a BTL “é um evento importante, deu muito ao turismo, dará, seguramente, muito mais ao turismo. E estamos todos juntos a tentar que o evento seja adiado, para que possamos continuar a trabalhar no mesmo registo de normalidade, que tem sido o privilegiado até aqui”, disse a governante, em Fátima, à saída da sessão de abertura dos Workshops Internacionais de Turismo Religioso.

Na quarta-feira, o Turismo de Portugal anunciou o cancelamento da sua participação presencial na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), a exemplo das estruturas regionais de turismo do continente, Açores e Madeira e de outras sete associações do setor.

De acordo com um comunicado a que a agência Lusa teve acesso, aquelas entidades “entendem que, atentas as últimas recomendações da Direção-Geral da Saúde no que toca à organização de grandes eventos e ponderadas todas as condicionantes, não estão reunidas as condições para manter a sua participação na BTL 2020 na data prevista para a sua realização, seja através de stand próprio seja através dos diversos eventos inicialmente programados”.

Para além do Turismo de Portugal, assinam o documento a Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo dos Açores e a sua congénere de Turismo e Cultura da Madeira, para além das entidades regionais de turismo do Algarve, Alentejo, Centro de Portugal, Região de Lisboa e Porto e Norte de Portugal.

O comunicado engloba ainda a Associação de Turismo dos Açores, Associação de Promoção da Região Autónoma da Madeira, Associação Turismo do Algarve, Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo, Associação Turismo de Lisboa – Visitors and Convention Bureau, a Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal e o Centro de Inovação do Turismo (NEST).