Carlos Portugal (PS) quer atrair jovens para Tabuaço

1022

O candidato à Câmara Municipal de Tabuaço pelo Partido Socialista (PS), Carlos Portugal, quer combater a desertificação do interior e, para isso, disse que vai dignificar a habitação e atrair jovens com novas profissões.

“A aposta passa pelos produtos endógenos, pelo turismo e pela juventude, para fixar com novas profissões que estão a emergir e que não têm um sítio concreto para se instalarem e a região de Tabuaço, pelas suas características morfológicas, pode perfeitamente servir para que as pessoas possam trabalhar à distância num sítio aprazível”, defendeu Carlos Portugal.

O candidato pelo PS entende que, para isso, “é preciso novas ideias e aproveitar aquilo que vem dos fundos estruturais, no sentido de criar as melhores condições para que os munícipes e as empresas se possam fixar”, ou seja, para que “a economia evolua no sentido de fixar pessoas e aumentar riqueza”.

Uma das formas de atrair novos residentes, explicou à agência Lusa, é “investir na habitação com a criação de condições para melhorar a área urbana e nas aldeias para recuperarem a habitação a custos controlados para que as pessoas possam ficar e desenvolver as potencialidades todas que a região tem”.

No seu entender, “rentabilizar e incentivar o que de melhor há em Tabuaço, como os produtos endógenos e a agricultura” é o caminho, até porque, disse, “não estão a ser potencializados e, a população, por estes, e outros motivos, está a abandonar o concelho”.

Carlos Portugal disse que, “nos últimos quatro anos, o concelho sofreu uma redução considerável” de população e Tabuaço regista agora “um forte envelhecimento que é preciso combater”.

“Sou Natural de Celorico da Beira, sou homem da terra, estou no meu campo natural. É preciso darmos este contributo pelo interior, de o desenvolver e acho que temos essa obrigação de lutar por aquilo que é nosso para que as novas gerações possam manter as suas raízes e desenvolver o país e combater a desertificação, que é uma coisa que não faz sentido”, defendeu.

Licenciado em enfermagem e com especialidade médico cirúrgica, Carlos Portugal fez uma pós-graduação na área da gestão a que se tem dedicado “nos últimos tempos e, recentemente” foi membro do conselho de administração do Centro Hospitalar Tondela-Viseu, como enfermeiro diretor.

“Este é mais um desafio autárquico”, assumiu Carlos Portugal que disse ter sido “desafiado pelo partido” ao qual pertence, o PS, inclusive é membro da direção distrital, e, nos últimos 30 anos, tem “estado envolvido no poder autárquico”, sendo, atualmente, deputado na Assembleia Municipal de Viseu.

Com dois filhos “maiores e já a trabalhar”, Tabuaço “é um desafio e é uma missão política” que Carlos Portugal abraçou “com todo o entusiasmo, também para poder potenciar todos simpatizantes e militantes que querem e veem nesta candidatura uma possibilidade de travar um desafio para ganhar”.

À Câmara de Tabuaço concorre também o atual presidente, Carlos Carvalho, que se candidata a um terceiro mandato em coligação do PSD/CDS-PP e que, em 2017, conquistou 57,75% dos votos e assegurou três mandatos, tendo o PS ficado com dois mandatos, com 38,30% da votação que contou com 72,15% de votantes num universo de 5.465 inscritos.

As eleições autárquicas estão marcadas para dia 26 de setembro.