Câmara de Tondela aprova protocolo com ACERT no valor de 152 mil euros

114
A Câmara Municipal de Tondela aprovou hoje o protocolo anual com a ACERT, no valor de 152 mil euros. A decisão foi tomada, por unanimidade, durante a reunião do executivo municipal, que decorreu esta manhã nos Paços do Concelho.
Este montante serve para apoiar a programação regular da ACERT e quatro grandes eventos: a Queima de Judas, Tom de Festa, FINTA e um concerto de ‪25 de Abril‬.
Para o presidente da Câmara Municipal de Tondela, José António Jesus, este protocolo de apoio exige um esforço adicional por parte do Município, que não quer deixar de acompanhar o projeto da ACERT.
“Olhamos para o movimento associativo como um pilar fundamental para a coesão social e territorial, ao mesmo tempo que respeitamos a independência criativa e a capacidade de organização das suas estruturas e dirigentes. É neste quadro de respeito mútuo que alicerçamos o crescimento do nosso território”, refere.
Ao longo da reunião, foi também aprovada, por unanimidade, a instrução do processo de suspensão parcial dos instrumentos de gestão territorial, na ZIM da Adiça/Tondela, numa área de aproximadamente 6 mil metros quadrados.
Será solicitada a devida apreciação e emissão de parecer à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDR C).
Foi ainda aprovada a venda de uma parcela de terreno à empresa Fresenius Kabi – Labesfal, para integrar na área de expansão da sua unidade industrial.
Ao longo da reunião, foi ainda deliberado a Câmara Municipal de Tondela solicitar à Inspeção-Geral de Finanças (IGF) que seja feita a apreciação dos procedimentos concursais levados a cabo no mandato em curso.
Esta deliberação contou com os votos a favor do PSD e dois votos contra dos vereadores da oposição (PS) que, no entanto, manifestaram a intenção de solicitar a mesma avaliação.
Esta decisão surge depois do PS ter levantado algumas dúvidas em relação à alteração de mapa do pessoal para 2019.
De acordo com a vereadora dos Recursos Humanos da Câmara Municipal de Tondela, Sofia Ferreira, o recurso à reserva de recrutamento para colocar outro colaborador resulta da necessidade da articulação/coordenação dos serviços educativos do Museu, Biblioteca e Arquivo.
“O concurso foi transparente e pode ser consultado por qualquer entidade. Como impõem a Lei, os candidatos que obtiverem classificação positiva integram a reserva de recrutamento”, concluiu.
ResponderEncaminhar