Câmara de Santa Comba Dão cria bolsa dedicada a José da Silva Carvalho

503

A Câmara de Santa Comba Dão vai criar uma bolsa de investigação científica para incentivar o estudo da vida e obra de José da Silva Carvalho, que foi uma figura central da revolução liberal de 1820.

“José da Silva Carvalho (1782-1856) foi de tal maneira importante na vida social e política da época que é importante continuar a investigá-lo”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Santa Comba Dão, Leonel Gouveia.

Considerado um dos mais ilustres santacombadenses (nascido em Vila Dianteira), o magistrado foi um dos membros fundadores do Sinédrio, organização que originou a revolução liberal de 1820, no Porto.

O município do distrito de Viseu iniciou em 2018 a comemoração do bicentenário da revolução liberal de 1820 e a homenagem a José da Silva Carvalho, que foi ministro de D. João VI, de D. Pedro IV e de D. Maria II e também o primeiro presidente do Supremo Tribunal de Justiça.

De acordo com a autarquia, José da Silva Carvalho “teve de se exilar três vezes para Inglaterra”, sendo que, na segunda vez, “fugiu de um esconderijo que mandara construir na casa de Vila Dianteira disfarçado de criada”.

No âmbito das comemorações, entre 2018 e 2020, o município realizou três colóquios e, no ano passado, editou as suas atas num livro, que Leonel Gouveia considera muito importante para o concelho e para o país.

“Surgiu a ideia de, após todo este percurso, constituirmos esta bolsa investigação, que tem como objetivo financiar trabalhos académicos, quer sejam de mestrado ou de doutoramento”, contou o autarca à Lusa.

Leonel Gouveia explicou que a duração da bolsa é de quatro semestres e que, “em cada um deles, haverá um financiamento da câmara de 1.250 euros, podendo haver apoios complementares, se forem necessários”.

“Os trabalhos terão de incidir sobre José da Silva Carvalho ou alguma atividade à qual ele esteve ligado. Ainda não há muita investigação nesta área e matéria não falta”, frisou.

O autarca mostrou-se convencido de que “irão aparecer vários candidatos a estas bolsas”, porque, segundo os investigadores que colaboraram nos últimos anos com a autarquia, “há uma grande apetência para estudar José da Silva Carvalho”.

No dia 10 de janeiro, a Câmara de Santa Comba Dão decidiu, por unanimidade, submeter o projeto de regulamento da bolsa de investigação José da Silva Carvalho a consulta pública.

Depois da publicação em Diário da República, na passada sexta-feira, o projeto de regulamento encontra-se em discussão pública durante 30 dias úteis. Após esse período, irá novamente a reunião da Câmara para aprovação.