Câmara de Moimenta da Beira autoriza vendedores ambulantes

1003

A Câmara de Moimenta da Beira anunciou ontem que autoriza a atividade de vendedor ambulante nas localidades, mas só para disponibilização de bens de primeira necessidade ou de outros considerados essenciais, devido à covid-19.

Em comunicado, a autarquia refere que “o encerramento de instalações e estabelecimentos, nomeadamente de restauração e de comércio a retalho”, tem estado “a condicionar fortemente, e mesmo a inviabilizar, o acesso aos bens de primeira necessidade, de produtos alimentares e outros considerados essenciais”.

Os idosos, sobre os quais “recai um dever especial de proteção”, são dos grupos populacionais mais afetados, acrescenta.

Nesse âmbito, após ter obtido um parecer favorável da autoridade de saúde a nível local, o presidente da Câmara de Moimenta da Beira, José Eduardo Ferreira, decidiu autorizar a atividade de vendedor ambulante nas localidades.

Caberá aos vendedores itinerantes assegurarem “o cumprimento das regras de segurança e higiene e das regras de atendimento prioritário, previstas na lei”, acrescenta.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 47 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 209 mortes, mais 22 do que na quarta-feira (+11,8%), e 9.034 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 783 em relação à véspera (+9,5%).

Dos infetados, 1.042 estão internados, 240 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 68 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março, tendo a Assembleia da República aprovado hoje o seu prolongamento até ao final do dia 17.