Câmara de Mangualde quer ter ecocentro pronto até final de 2023

318

O presidente da Câmara de Mangualde disse hoje à agência Lusa que o município está a executar um projeto para criar um ecocentro no concelho, que quer que fique concluído até final de 2023.

“Estamos numa fase de execução do projeto e temos como objetivo, até ao final deste ano”, que “esteja concluído para, depois, podermos lançar o concurso público e que a obra esteja concluída até ao final do ano de 2023”, adiantou Marco Almeida.

O presidente da câmara socialista deste município do distrito de Viseu disse ainda que se trata de “um projeto que está a ser construído em parceria com [a associação] Planalto Beirão, de forma a dar resposta a um problema que existe no concelho” de Mangualde.

“Aliás, é dos poucos concelhos da comunidade do Planalto Beirão que não tem ecocentro, é um investimento necessário e esperado há muitos anos pela população deste concelho, que vai ser agora uma realidade”, destacou.

Marco Almeida reconheceu que “ainda não há valores definidos” para o investimento, assim como o local para a sua instalação, apesar de “haver alguns sítios identificados, que vão ao encontro daquelas que são as necessidades” do equipamento.

“O local tem de permitir fazer não só um espaço de entrega, de um depósito de resíduos, mas também um espaço que permita olhar para o equipamento que vai transmitir e espelhar aquelas que são as novas políticas ambientais”, defendeu.

Ou seja, “tem a ver com esta transição para uma economia circular e o local vai contribuir para isso, porque o objetivo é fazer” dele “um espaço atrativo e não apenas um espaço de depósito de resíduos”, acrescentou Marco Almeida.

“Para já, demos um passo importante que foi chegar a um entendimento com a Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão, para avançarmos para aquela que é uma obra necessária para o concelho de Mangualde”, sublinhou.

Isto, continuou, porque é “um equipamento que deve ser visto como uma infraestrutura que aporta mais valor ao território, que promove a recolha e o tratamento seletivo de resíduos e que vai permitir fazer a transição cada vez mais necessária da economia linear para uma economia circular”.

A associação do Planalto Beirão é constituída por 19 municípios: Carregal do Sal, Castro Daire, Mangualde, Mortágua, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, Santa Comba Dão, São Pedro do Sul, Sátão, Tondela, Vila Nova de Paiva, Viseu e Vouzela.

Além destes 14 concelhos do distrito de Viseu, fazem também parte da associação os municípios de Aguiar da Beira, Gouveia e Seia, do distrito da Guarda, e Oliveira do Hospital e Tábua, do distrito de Coimbra.