Câmara de Lamego faz inventário de património azulejar

120

O património azulejar do concelho de Lamego vai ser objeto de um inventário realizado pela autarquia em parceria com a Escola Superior de Tecnologia e Gestão local, anunciou hoje a edilidade através de um comunicado.

“O município de Lamego possui um importante património azulejar que se distribui, entre outros locais, por fachadas de habitações particulares, jardins e fontanários”, afirma a edilidade numa nota de imprensa.

Neste sentido, e tendo em conta a “sua relevância cultural e artística e a necessidade de contribuir para a sua salvaguarda”, a Câmara Municipal de Lamego, em parceria com a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego (ESTGL), vai avançar com o levantamento e a catalogação deste importante património”.

“A colaboração de índole educacional, científica, técnica e formativa entre as duas entidades concretiza-se ao abrigo da celebração de um protocolo que poderá constituir um instrumento valioso para o “Projeto SOS Azulejo”, defende.

Isto, porque, explica a nota de imprensa, a catalogação será feita “de acordo com o Az Infinitum – Sistema de Referência e Indexação de Azulejo, desenvolvido pela “Rede de Investigação em Azulejo”.

No entender do executivo municipal, a realização deste inventário “é relevante para a salvaguarda e proteção deste património urbano, muitas vezes objeto de grave delapidação, e para a sensibilização da comunidade para a necessidade da sua valorização”.

Numa fase posterior, refere ainda o comunicado de imprensa, a catalogação também pode servir de base para a classificação das fachadas de cada um dos edifícios como “Imóvel de Interesse Municipal”.

“O protocolo agora estabelecido prevê que a autarquia conceda apoio logístico, através do fornecimento de recursos materiais e técnicos necessários”, regista o documento.

A ESTGL está, por seu lado, a promover a “organização e a formação de grupos de trabalho voluntários, com vista ao levantamento do acervo azulejar e a realização do seu estudo, no âmbito das competências técnico-científicas identificadas”.