Câmara de Cinfães lança apoios para fixar quatro médicos de família no concelho

513

O presidente da Câmara Municipal de Cinfães disse hoje à agência Lusa que lançou um conjunto de apoios, desde ajuda à renda de casa a espetáculos gratuitos, para quatro médicos de família se fixarem no concelho.

“Os médicos de família são fundamentais na qualidade de vida de uma população, porque são eles quem acompanham as grávidas, as nossas crianças, os nossos diabéticos, os hipertensos, os rastreios das doenças, uma panóplia de coisas que se fazem na medicina familiar”, destacou Armando Mourisco.

Neste sentido, o presidente da Câmara de Cinfães, na zona norte do distrito de Viseu, disse à agência Lusa que “estes incentivos” foram lançados para que “os novos quatro médicos que chegaram se fixem no concelho.

“A cobertura é quase de 100% no concelho, de médicos de família, mas há concursos de meio em meio ano e, eles acabam por ir embora, para junto das suas residências, isto, numa altura em que estão a começar a conhecer os utentes e as suas famílias, e vice-versa”, justificou.

Entre os apoios que a Câmara de Cinfães oferece aos médicos de família, explicitou o autarca socialista, está “um apoio mensal financeiro, de 200 euros, para ajudar nas despesas, ou de arrendamento, ou de deslocação” para o município.

“Mas também um conjunto de regalias para quem cá trabalha, para quem construir casa, isenção de pagamento de taxas relativamente às licenças de obra e construção, beneficiação ou de ampliação”, detalhou.

Para além disto, Armando Mourisco disse que os médicos de família “têm redução em 30% das tarifas de água, saneamento e recolha de resíduos sólidos e o acesso gratuito às piscinas municipais, cobertas e descobertas, para toda a família”.

“Têm também acesso gratuito a espetáculos culturais incluindo o cinema no concelho, assim como apoio jurídico e encaminhamento respetivo em processos motivados por factos que possam ocorrer no exercício de funções”, especificou.

Este conjunto de apoios, contabilizou, “traduz-se em quase 10% do que é o vencimento base do médico e procurar dessa forma ter uma cobertura de médicos de família” no concelho, que, “acaba por haver, mas têm grande mobilidade”.

“O objetivo é mostrar a quem concorre, aos médicos, para quando há concursos abertos e há vagas em Cinfães, para lhes mostrar que somos um território atrativo, bonito, que é perto do Porto ou de Viseu e, ao mesmo tempo, ainda olha para a classe profissional com algum carinho”, defendeu.

Isto, continuou Armando Mourisco, “porque, ainda por cima, hoje, o vencimento dos médicos não é nada assim de significativo, ou seja, para se deslocarem para territórios como Cinfães, fazerem centenas de quilómetros diários, ou alugando casa, é um custo muito acrescido”.