Associação empresarial SEMA defende ligação ferroviária Aveiro/Salamanca

364

O presidente da Associação Empresarial SEMA defendeu hoje que a única ligação ferroviária de Portugal para a Europa que serve o desenvolvimento do país é o trajeto Aveiro/Viseu/Salamanca.

“A única ligação ferroviária de Portugal para a Europa que servirá consistentemente e para sempre o desenvolvimento nacional será o corredor ferroviário entre Aveiro, Viseu e Salamanca, o que já deveria ter sido percebido e decidido há muito tempo”, defende José Teixeira Valente.

Numa posição pública enviada à Lusa, o presidente da SEMA, associação empresarial dos concelhos de Estarreja, Ovar, Murtosa, Albergaria-a-Velha e Sever do Vouga, considera essa uma “evidência”, que resulta “de vários fatores, entre eles a capacidade de resposta ao tecido empresarial do Norte e Centro de Portugal que representa mais de dois terços (66%) das exportações portuguesas”.

Para o responsável, está por demonstrar tecnicamente que a Linha da Beira Alta, mesmo melhorada, seja uma solução para um transporte ferroviário de mercadorias, e mesmo de passageiros, para a Europa, “face aos seus constrangimentos sobejamente reconhecidos”.

“A única solução de futuro economicamente viável e aconselhável será o corredor Aveiro/Salamanca, em bitola europeia, aproveitando a plataforma intermodal de Cacia, que precisa de ser utilmente reativada”, conclui o representante dos empresários.

O presidente da SEMA salienta que o investimento “em soluções precárias e de pouco alcance temporal não é nem inteligente, nem boa alternativa”.

“Nestes projetos de elevado interesse estratégico nacional tem de haver uma visão de muito longo prazo, bem estudada, porque o que é barato hoje sai caro amanhã e não resolve com consistência e inteligência o problema a longo prazo”, sustenta José Teixeira Valente.