Artistas de várias gerações assinalam 25 de Abril com a ACERT

565

Artistas de várias gerações foram convidados pela Associação Cultural e Recreativa de Tondela (ACERT) a assinalar o 25 de Abril com uma conversa em direto na rede social Facebook, devido à covid-19.

A ACERT propõe, no sábado, “pré-noitar com Sérgio Godinho, Samuel Úria, Éme, Carla Galvão, Fernanda Lapa e Pedro Sousa, numa conversa conduzida por Nuno Cash, com realização vídeo, ilustrações de Zé Tavares e produção de Gustavo Dinis e Ilda Teixeira”.

O objetivo é “celebrar abril e cimentar a liberdade da cultura”, colocando artistas de várias gerações “a falar do processo de criação em todos os tempos, incluindo estes estranhos de confinamento”, explica.

“A cultura é livre” é o título da conversa, na qual “o 25 de Abril é o mote, a cultura o veículo com a participação de todos” e “nem Luís Sepúlveda será esquecido”.

A ACERT aproveita também esta data para prestar tributo a Celeste Caeiro – “uma cidadã comum que a 25 de Abril trabalhava num restaurante na Rua Braamcamp, em Lisboa” – através de um desafio à comunidade.

“Uma empregada a quem fora dado o trabalho de oferecer cravos às senhoras em dia de aniversário do estabelecimento. Uma mulher que, por o restaurante nesse dia não ter podido abrir pela revolução que se iniciava, levou com ela o braçado de cravos”, refere.

Neste âmbito, a ACERT desafia “cada um em sua casa, com a sua família”, a construir um cravo com os materiais disponíveis e colocá-lo à janela.

Este será um “gesto anónimo e genuíno de gratidão com todas as Celestes Caeiros deste país e com todos aqueles que contribuíram para este dia memorável da história do nosso país”, sublinha.