Apresentação candidatura PAN às autárquicas em Viseu

810

Diogo José Pina Chiquelho, candidato à Câmara Municipal de Viseu
Diogo Chiquelho nasceu a 25 de maio de 1999 na freguesia de Santa Maria, Viseu,
precisamente no Hospital São Teotónio. Foi em Viseu que trilhou todo o seu percurso
juvenil, tendo estudado na Escola Secundária Alves Martins e concluído o ensino
obrigatório na Escola Secundária Viriato, na área de Línguas e Humanidades.
O sonho de infância sempre foi uma carreira na área jurídica, pelo que foi no Porto, na
Faculdade de Direito da Universidade Lusíada – Norte que concluiu a licenciatura em
Direito, sendo portador de bolsa de mérito desde o início do curso e tendo acabado com
média de 16,00 valores.
Movido pela causa ambiental, pois o crescimento nas aldeias dos subúrbios do concelho de
Viseu e o constante contacto com o meio rural permitiram-no perceber a necessidade da
ligação humana com a Natureza e da sua riqueza, tendo recebido como valores basilares
dos pais a preservação da nossa Casa comum. Aliado a isso, a pertença ao Corpo Nacional
de Escutas incutiu-lhe a solidariedade entre pessoas, mas também pelos animais,
fomentando a ideia de que o mais forte deve proteger e apoiar o mais fraco. Assim, a
aproximação à população sénior do concelho é algo que deve ser prezado, ainda pelo mais
Viseu tratar-se de um concelho do interior cuja demografia sénior é significativa.
A transparência que a democracia impõe é algo que hoje em dia se mostra colateral, sendo
que o combate à corrupção e uma política transparente, panoramas nos quais os
representantes não têm receio nem ocultam aquilo que executam, é algo que preza,
querendo incutir isso também no concelho no qual reside, pois a tesouraria e a contratação
pública têm sido dúbias, suscitando cada vez mais suspeitas pelos próprios viseenses.
Importa serená-los e só a lealdade e a transparência o permite.
O apoio aos pequenos comerciantes, designadamente as micro, pequenas e médias
empresas deve ser uma bandeira que não se deve largar. Nelas também reside a riqueza
cultural da cidade. A par disto, o fomento da economia circular pode e deve ser bandeira a
ser envergada por um município que se quer vanguardista, pelo que conferir apoios a
empresas cujo processo produtivo seja baseado em práticas sustentáveis é ir ao encontro
daquilo que é o primeiro ótimo: fomento da economia, apoio aos comerciantes locais,
proteção eficiente do ambiente e promoção da transição de empresas para práticas mais
sustentáveis.
Por tudo isto – mas por tanto mais – filiou-se no partido Pessoas-Animais Natureza aos 18
anos, precisamente por entender que se pretende conferir uma atitude mais eficaz à veia
ativista, então a via política deve ser o meio pelo qual tal se concretiza. Ademais, é no PAN
que todo e qualquer setor é debatido, não havendo setores intocáveis e com uma constante
atenção à ciência.

Pela confiança que o PAN deposita e inspira, o percurso tem sido ascendente,
designadamente em Viseu onde se criou a Comissão Política Distrital na qual foi comissário
fundador e exerceu funções de tesouraria. Integrou a lista candidata à Câmara Municipal de
Viseu em 2017 e foi o candidato mais jovem pelo PAN a nível nacional nas eleições
legislativas de 2019, tendo sido o terceiro da lista por Viseu. Representou, ainda, o PAN no
Conselho Consultivo da Juventude, que funciona junto da Secretaria de Estado do Desporto
e da Juventude.
No plano associativista foi, desde sempre, aliado do associativismo jovem e académico,
tendo durante quatro anos integrado o Núcleo de Estudantes de Direito e Solicitadoria da
Universidade Lusíada – Norte, no qual presidiu à Direção durante três mandatos, e tendo
presidido o Conselho Fiscal da Associação Académica da já mencionada universidade
durante dois mandatos. Neste âmbito dinamizou projetos de investigação, conferências e
eventos de variados tipos no contexto do Direito e planos afins, destacando os UN75
Dialogues que foi dinamizado em conjunto com o UNODC (Gabinete das Nações Unidas
para a Droga e Crime) no qual se fomentou o diálogo entre jovens, estudantes e
académicos de várias áreas e cujas conclusões integraram a matéria sob a qual versou
também a exposição do Secretário Geral da ONU, o Engo. António Guterres, aquando da
Assembleia Geral na qual foram celebrados os 75 anos desta organização.
É jurista e em breve frequentará um mestrado no plano do Direito Público.

Carolina Almeida, candidata à Assembleia Municipal de Viseu


Carolina Almeida, nasceu em Viseu, a 7 de Setembro de 1982, na cidade onde se formou
em Psicologia, no Instituto Piaget, e se especializou em Psicologia Clínica e da Saúde.
Exerce a profissão de psicóloga em clínicas privadas e escolas – básicas e secundárias – e
ministra formação em Inteligência Emocional e demais cursos na área comportamental.
O sonho com um mundo com mais justiça, saúde, felicidade e onde se valorizam e
respeitam todas as formas de vida, levou-a a apoiar o partido PAN, tendo-se filiado em
2015, ano em que o PAN conquistou a representação parlamentar. Identificou-se com os
princípios e valores do partido, por este ser contra todas as formas de violência e de
discriminação. “Foi o primeiro partido em Portugal a falar em especismo! É, portanto, um
partido que está à frente do seu tempo, um partido progressista, que não se revê na velha
dicotomia ‘esquerda-direita’ e que compreende a interligação das três causas que defende
como uma só: os direitos humanos, os direitos os animais e os direitos da natureza. Tão
bem representada na sua árvore da vida”, afirma Carolina Almeida.
Foi uma das fundadoras do Núcleo do PAN em Viseu, em 2017, e a candidata à Câmara
Municipal nas autárquicas desse mesmo ano, o primeiro em que o PAN se apresentou à
corrida eleitoral no concelho.
Em 2019, integrou a lista candidata pelo PAN às Eleições Europeias, em representação de
Viseu. E, no mesmo ano, foi a candidata cabeça de lista pelo PAN às Eleições Legislativas,
pelo círculo eleitoral de Viseu. É a porta-voz da Comissão Política Distrital de Viseu desde a
sua fundação, em 2018, e integra a Comissão Política Nacional do PAN desde Julho de
2021.