Alunos do 5.º ano acompanham trabalhos de recuperação de orca em Sátão

904

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que se assinalou ontem, foi mote para a Câmara Municipal de Sátão, no distrito de Viseu, para levar “todos os alunos do 5.º ano do agrupamento” de escolas do município a “acompanhar os trabalhos de recuperação da Orca do Tanque, em Casfreires”, freguesia de Ferreira de Aves.

Num comunicado de imprensa, o município esclareceu que os alunos “têm assim a oportunidade de verificar ‘in loco’ alguma da matéria abordada nas aulas, que faz parte do currículo deste ano letivo”.

“A Orca do Tanque, em Casfreires, é um símbolo da religiosidade pagã e apresenta-se, estruturalmente, como um monumento composto por nove esteios, seis dos quais continham pinturas, que as agruras do tempo e a incúria dos Homens não permitem hoje descortinar, e chapéu de cobertura”, descreveu o documento.

Este monumento nacional, desde 1910, data do Neolítico Final, entre 2900 a 2640 antes de Cristo (a.C.) e a “sua exploração esteve a cargo do Dr. Leite de Vasconcelos, em 1896, que enviou o seu espólio para o Museu Nacional de Arqueologia”.