350 médicos criam Rede de Apoio especial para validar casos

250

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM), através do seu Gabinete de Informação e Tecnologia, está a implementar uma Rede de Apoio ao Médico, em resposta exclusiva e inédita, para otimizar o percurso do doente com suspeita de Covid-19. Numa operação que está a ser articulada com a Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), esta Rede visa apoiar a Linha de Apoio ao Médico nas solicitações oriundas da região Centro.

Face ao contexto complexo em que os médicos estão a trabalhar, esta iniciativa congrega todas as unidades dos Cuidados de Saúde Primários da ARSC, quer as Unidades de Saúde Familiar quer as Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados. Ao todo, são 178 unidades funcionais que, no seu conjunto, mobilizam 350 médicos especialistas para este fim. Em cada unidade funcional, participarão pelo menos dois médicos.

Com base em plataformas digitais de comunicação, este projeto partilhará conteúdos e módulos formativos, sessões de esclarecimento de dúvidas, com o objetivo de otimizar a referenciação dos doentes com a COVID-19.

“O Gabinete de Informação e Tecnologia está a articular toda a informação na plataforma TEAMS para que esta ferramenta de comunicação remota possa auxiliar os médicos da região Centro a fazer a ‘qualificação da referenciação COVID-19’. Ontem, dia 24 de março, a ARSC iniciou o processo de formação, via TEAMS, em colaboração com a SRCOM, com o objetivo de existirem dois médicos ‘validadores’ por cada Unidade de Saúde Familiar/Unidade de Cuidados de Saúde Primários”, explica Ivo Reis, coordenador do Gabinete de Informação e Tecnologia da SRCOM.

“Estamos num contexto difícil e devemos usar todas as ferramentas de ajuda, neste caso, à validação da doença COVID-19 por parte dos médicos. A Ordem dos Médicos reconhece que esta rede de comunicação remota, em plataforma digital, pode ser uma ajuda fulcral para incrementar, de forma célere e validada, o percurso do doente com suspeita de SARS-CoV-2”, declara, em conclusão, o presidente da SRCOM, Carlos Cortes.