Manifestação contra a Violência Obstétrica irá realizar-se em Viseu

No dia 6 de Novembro, às 17h, sairemos à rua, faça sol ou faça chuva, para nos juntarmos à manifestação contra a Violência Obstétrica.

No Rossio, levantaremos vozes e braços, pois “Esta é a Luta que Vos Pariu” – ação promovida pela OVO PT, e apoiada por associações e organizações nacionais e Viseenses (Por Falar em Nascer Viseu (grupo da APDMGP), Amamenta Viseu, La Tribu, Plataforma Já Marchavas Viseu).

A violência obstétrica é qualquer tipo de maus-tratos existente no contexto da assistência obstétrica à mulher ou pessoa gestante.

Por maus-tratos entende-se um conjunto de ações ou comportamentos infligidos à pessoa e/ou ao bebé, colocando em risco a sua integridade e saúde física, mental, emocional.

Aos dias de hoje, ainda acontecem maus-tratos físicos, tais como a limitação na liberdade de movimentos, o ato de amarrar a parturiente à maca, as manobras de indução de parto sem consentimento ou indicação clínica,…

Aos dias de hoje, ainda acontecem maus-tratos psicológicos, tais como ameaçar, humilhar, gritar, discriminar, coagir, ignorar, omitir informação,…

Aos dias de hoje, estes maus-tratos podem ainda revestir-se como violência sexual, tais como os toques vaginais sucessivos invasivos e/ou agressivos, bem como a realização de episiotomia.

A realização de práticas não conformes com as recomendações da OMS ou a supressão da autonomia da mulher… são Violência Obstétrica.

E por isso, SIM, Em Viseu, também acontece [ainda] Violência Obstétrica.

Em Viseu, também nos encontramos vulneráveis na condição de população do interior do país. Estas medidas relativas ao fecho de urgências obstétricas são mais uma prova de desinvestimento e abandono da população que habita fora dos grandes centros urbanos. Indo eles, indo eles, a caminho destas medidas, se não encontrarmos o nosso Centro, amanhã, seremos nós!

Em Viseu, o Hospital São Teotónio, Amigo dos Bebés, continua a aplicar práticas sem evidência científica de suporte; práticas que vão contra as recomendações da Organização Mundial de Saúde; práticas que vão contra a integridade física e psicológica da família que, naquele momento, está a nascer: as mães, os pais, os bebés.

Em Viseu, como em toda a parte, o parto respeitado não pode ser sorte: é um direito!

Por todos estes motivos, se Viseu quer continuar a ser a melhor cidade de Portugal para se viver, não será hora de ser também um exemplo nacional no momento de nascer?

Partilhar
Autor
Notícias de Viseu
Notícias de Viseu
Notícias de Viseu é um órgão de informação regionalista, independente, livre de influências políticas, económicas, religiosas ou quaisquer outras, votado à prática de uma informação cuidada, verdadeira e objetiva.

Novidades

1
pexels-pixabay-47730
Quase 100 pessoas impedidas de entrar em recintos desportivos em 2024 – APCVD
2
CINFAES
Câmara de Cinfães atribui mais de 100 mil euros em 216 bolsas de estudo
3
santa comba dão
Autarca de Santa Comba Dão considera que “há outras maneiras” de celebrar democracia
4
Oliveira de Frades Rockfest
Nove bandas de rock e metal em Oliveira de Frades

Artigos relacionados

Acidente carro
Viseu
urgências médico hospital
Viseu
Entre em contacto

+351 232 087 050
*Chamada para rede fixa nacional

geral@noticiasdeviseu.com
publicidade@noticiasdeviseu.com

Avenida do Convento nº 1, Complexo Conventurispress, Orgens 3510-674 Viseu

Subscrever Newsletter
Fique por dentro das últimas novidades e conteúdo exclusivo.
Procurar
Últimas notícias
pexels-pixabay-47730
Quase 100 pessoas impedidas de entrar em recintos desportivos em 2024 – APCVD
Acidente carro
Colisão entre motociclo e veículo ligeiro em Viseu provoca uma vítima mortal
CINFAES
Câmara de Cinfães atribui mais de 100 mil euros em 216 bolsas de estudo
santa comba dão
Autarca de Santa Comba Dão considera que “há outras maneiras” de celebrar democracia