10 mil Metros Quadrados de Amianto nas Instalações Municipais de Repeses

401

Recomendações da CDU à Câmara, levadas à reunião da Assembleia Municipal de Viseu hoje realizada, referentes à necessidade de retirada urgente da cobertura de amianto das instalações municipais de Repeses, que está a pôr em risco a saúde dos mais de 100 trabalhadores que naquele local exercem a sua actividade e outra Pela Efetiva Igualdade na vida das Mulheres, na aproximação à evocação do Dia internacional da Mulher, o dia 8 de março, que renova o compromisso de promover a igualdade entre Mulheres e Homens na vida e não apenas na lei, as quais solicitamos sejam divulgadas pelo vosso órgão de comunicação social:

 

RECOMENDAÇÃO

 

RETIRAR A COBERTURA DE AMIANTO DAS INSTALAÇÕES MUNICIPAIS DE REPESES

A Câmara Municipal de Viseu possui em Repeses, junto às instalações da Citroen e de um ginásio, um edifício e um estaleiro que servem de base operacional a mais de 100 trabalhadores, sendo que uma parte considerável deles exerce a sua actividade diária nesse local, nas várias oficinas e serviços.

Este equipamento municipal foi construído vai para 40 anos e apresenta sinais evidentes de degradação, não respondendo já aos padrões exigíveis de funcionalidade e comodidade de que os trabalhadores de uma autarquia que aposta nas cidades inteligentes, são merecedores.

Contudo, o principal e mais grave problema que o edifício evidencia, não são as instalações obsoletas e em muitos aspectos desadequadas, mas os seus 10 mil metros quadrados de área coberta por amianto, em evidente estado de decomposição, que constitui uma negligenciada ameaça à saúde dos trabalhadores que ali prestam serviço, bem como aos que laboram nos edifícios contíguos.

Acresce a este estado de perigosidade, o facto de muitos trabalhadores confecionarem e consumirem as suas refeições naquele edifício, ficando por essa razão, mais expostos aos efeitos nefastos para a sua saúde, emanados do velho e imenso telhado de amianto.

A Assembleia Municipal de Viseu tratou já por diversas vezes da presença deste material cancerígeno em algumas escolas do concelho que mereceram a intervenção do executivo.

Colocando como preocupação imediata a salvaguarda da saúde dos trabalhadores que utilizam as instalações, é agora tempo de olhar para dentro e tomar as medidas que a gravidade da situação requer.

– 1 – Com esse objectivo, recomenda-se à Câmara Municipal de Viseu que proceda à remoção urgente da totalidade das telhas de amianto que cobrem as instalações municipais de Repeses;

– 2 – Que posteriormente sejam efectuadas medições técnicas para garantir que as instalações ficam completamente libertas dos efeitos do amianto;

– 3 – Que até à remoção e limpeza total das instalações de Repeses se transfiram os trabalhadores para instalações protegidas dos efeitos do amianto, preservando assim o ecossistema de qualidade de vida dos trabalhadores municipais.

Filomena Pires