Trabalho da Residência Artística aprovado com distinção no palco do Auditório Municipal

14

Dançaram ao som de excertos musicais de Prokofiev e Vivaldi, com graciosidade, seguindo à risca a coreografia criada e ensaiada nos cinco dias que durou a Residência Artística na escola básica de Moimenta da Beira. Esse momento de representação final dos 21 alunos do 3º A, aconteceu ao final da tarde de sexta-feira passada, 29 de março, no palco do Auditório Municipal da vila, sob o olhar atento da criadora, a bailarina Paulina Santos, da Companhia Nacional de Bailado, dos familiares, dos professores e de uma bancada repleta de dirigentes de topo da administração central, regional e local. No fim, aplaudiram todos aquela representação de arte e composição estética de movimentos corporais expressivos e cheios de sentimentos e emoções. “Foi intenso e emotivo, valeu a pena!”, disseram os responsáveis nos discursos proferidos logo após a representação em palco.

A Residência Artística que Moimenta da Beira acolheu na última semana, no âmbito do Plano Nacional das Artes, envolve em todo o país 400 alunos de 19 escolas e as participações ativas da Orquestra Sinfónica Portuguesa, Coro do Teatro Nacional de S. Carlos, Teatro Nacional D. Maria II, Teatro Nacional S. João, Casa da Música, Orquestra Clássica do Sul e da Companhia Nacional de Bailado. Moimenta da Beira e Viseu foram os dois únicos concelhos do distrito abrangidos por este programa. Houve apenas mais 17 em Portugal: Viana do Castelo, Barcelos, Vila do Conde, Freixo de Estada à Cinta, Penela, Pedrógão Grande, Castanheira de Pera, Idanha-a-Nova, Torres Vedras, Loures, Sintra, Lisboa, Cascais, Almada, Sines, Moura e Loulé.